Dia 1 – Gramado/RS

Com o tanque cheio (abastecido no Posto Angeloni, gasolina a R$2,79/litro), estava previsto para sairmos no máximo até às 05h30 de Joinville deste sábado, porém conseguimos sair somente às 06h.

Perto de Piçarras a Aline conseguiu pegar o sol nascendo:

A estrada estava bem tranquila e estávamos mantendo uma média de 90 a 95km/h. No caminho encontramos até um arco-íris perto de Bombinhas (SC).

Pela primeira vez saímos de carro de Santa Catarina para o Rio Grande do Sul. É claro que registramos isto em foto:

Sempre que viajamos, fazemos um passo a passo de que estrada pegar manualmente, porém como desta vez estávamos com o GPS (emprestado pelo colega Alessandro Petry), não se preocupamos em fazer a rota manual. E como a lei de Murphy sempre está presente, não deu outra: o GPS perdeu o sinal justamente na cidade que deveríamos entrar, e perdemos esta entrada. A quilometragem prevista (572 km) acabou aumentando um pouco (foi para 650 km), porém mesmo assim chegamos no Hotel Cabanas Tio Muller às 14h, completando exatas 8 horas de  viagem (o previsto pelo Google foram 8h7min). Abaixo uma foto do portal de entrada de Gramado:

O hotel é bem aconchegante e fomos hospedados no terceiro andar do prédio de apartamentos, onde só tem o nosso apartamento e mais um. Num próximo post falaremos mais especificamente do hotel em si.

No caminho, 3 pedágios na BR-101 em Santa Catarina: R$1,30 em Barra Velha, R$1,50 em Portobelo e R$1,50 em Palhoça.  Depois de sair da Freeway e pegar a estrada rumo a Gramado (passando por Taquara), mais 2 pedágios, estes bem mais salgados: R$6,70 o primeiro e R$7,50 o segundo, este praticamente na entrada de Gramado.

Logo depois de ultrapassarmos a divisa de estado SC/RS, também paramos para fazer um lanche (sanduíches trazidos de casa) num posto de gasolina. Neste posto abastecemos pela primeira vez (gasolina a R$2,89/litro). A média de km/litro deste trecho ficou em 15,2km/l.

Assim que chegamos no hotel, resolvemos descansar um pouco para depois sair pela cidade. Saímos próximo das 16h e fomos visitar o Mini-Mundo. Ingresso: R$16 por pessoa. A idéia do local começou com um “Opa” (vô em alemão), chamado Otto, que, depois de fabricar uma casa de boneca para a neta começou a mexer com miniaturas para satisfazer os desejos de seu neto.  Dono do hotel que atualmente fica na frente do Mini-Mundo, Otto viu o espaço do hotel se tornar insuficiente para todos as miniaturas que não paravam de “crescer” e a acabou transferindo tudo para o terreno na frente do hotel.

Todas as miniaturas são 24 vezes menores que o local original, e a grande maioria são de construções da Europa, sobretudo da Alemanha. Algumas fotos abaixo:

Ficamos em torno de 50 minutos no Mini-Mundo, saindo de lá próximo das 17h10. As miniaturas são muito bem feitas e alguns detalhes são fantásticos: até casa pegando fogo tinha, e claro que os Bombeiros estavam lá apagando o incêndio (última foto).

Como nossa janta estava marcada para às 19h30, estacionamos perto do centro de Gramado e fomos dar uma volta para o tempo passar. Passamos pela Igreja Matriz e também pela Rua Coberta, e por algumas lojas. O centro é basicamente formado por lojas e restaurantes. E como tem restaurante! Se for ficar uma semana aqui, se prepare que o ponteiro da balança vai disparar. É rodízio de massas, rodízio de fondue, café colonial …

Chegamos ao restaurante Petit Brasil antes da hora (19h15), mas já fomos atendidos. O local é bem pequeno (cerca de 15 mesas). Quando chegamos 3 ou 4 estavam ocupadas. Quando saímos, todas estavam ocupadas e tinha fila de espera fora do local.Os garçons são muito prestativos e o atendimento é excelente, além de possuir uma ótima música ao vivo (é cobrada uma taxa opcional de R$3,50 por pessoa).

Compramos o rodízio de fondue de um site de compras coletivas em março deste ano (de R$154 por R$77 o casal). Antes do rodízio de fondue de fato, vinha um couvert com alguns frios e uma pequena batata recheada. Depois do “petisco”, o primeiro fondue é o de queijo, acompanhado de pão, pequenos milhos verdes e batatas pequenas. A segunda parte é composta de cinco tipos de carne (as que eu lembro: picanha, alcatra, frango, entrecort) e 12 tipos de molho. As carnes vêm cruas mesmo, você coloca elas na chapa e depois escolhe um molho (ou não) para acompanhar.

Já bem satisfeitos, ainda tínhamos pela frente a última parte: o fondue de chocolate com frutas. A variedade é bem grande (banana, maçã, laranja, morango, uva, mamão, abacaxi, melão e mais uma que não lembro), e o chocolate é delicioso. Completamente estufados, saímos do local próximo das 21h e chegamos no hotel às 21h15.

Amanhã a idéia é ir para a Cascata Caracol pela manhã e de tarde fazer um tour (com fotos) no centro de Gramado.

6 thoughts on “Dia 1 – Gramado/RS

  1. Eu apareci no blog?
    Queria mandar um beijo pra minha mãe, pra minha vó e pra você Xuxa!

  2. Pingback: 10,000 views | ALFA Dicas de Viagens

  3. Pingback: Dia 1 – Gramado/RS | ALFA Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>