Dia 7 – Colonia del Sacramento e Indo para Punta del Este

Olá pessoal,

Ainda ontem (quinta-feira) à noite saímos de noite do hotel em Colonia para tirar fotos das ruas do centro histórico,que iluminadas pelas lâmpadas coloridas ficam ainda mais bonitas:

Resolvemos jantar no hotel mesmo, e pedimos uma pizza 4 quesos (20 dólares, R$40). Perto das pizzas que encontramos no Brasil, a pizza não estaria entre as melhores, mas foi o suficiente para matar a fome. Para acompanhar, a Aline foi de Coca (R$6) e eu de Pilsen (R$6).

Hoje (sexta-feira), acordamos cedo (não tão cedo, perto das 09h) para tomar o café da manhã que estava incluso na diária de R$200 do hotel. O café era muito bom (tinha um croissant delicioso e um doce de leite, que não era o Conaprole, mas também era muito bom), o que completou a nossa excelente hospedagem neste hotel, tornando-o o melhor da viagem até agora.

Saímos do hotel e passamos na frente da Plaza de los Toros, uma arena de touradas construída no início do século passado, e que não é aberta para visitação, devido a seu frágil estado de preservação (tem até uma placa dizendo para não se aproximar pois podem cair pedaços de concreto na sua cabeça). Uma pena, pois a construção é muito bonita.

Bem próximo da Plaza de los Toros, está localizado o hipódromo da cidade. Embora com muito mato no entorno da pista, o local ainda é ativo e vimos cerca de 5 jóqueis treinando por ali com seus cavalos.

Com o tanque do carro quase vazio, enchemos o tanque em Colonia num posto Ancap. Já havíamos lido que a gasolina aqui era mais cara (R$3,90 o litro), mas por não conter álcool (como a gasolina brasileira) em sua composição, achamos que renderia mais, porém pelo que vimos até agora ela rende como a brasileira, nem a mais e nem a menos. A média desde a última abastecida (que havia sido lá no Chuí) ficou em 16,5km/litro.

Na estrada entre Colonia e Montevideo a Aline até assumiu o volante:

Chegando perto de Montevideo, a estrada principal estava fechada (tudo indicava que era uma batida), e acabamos entrando numas quebradas que atrasaram um pouco a nossa viagem. De volta à estrada, paramos num posto próximo das 13h30 para tomar alguma coisa e beliscar outra, visto que ainda estávamos satisfeitos do farto café da manhã. Cerca de 90 km distantes de Punta del Este, paramos numa praia chamada Atlantida que possui um pequeno ponto turístico: El Aguila.

Antigamente, havia até uma “proa” na frente da águia, mas que acabou sendo destruída pela força do mar. O local foi um pedido de um milionário argentino (que certamente não sabia onde enfiar tanto dinheiro) para um amigo seu, que era arquiteto.

Quase chegando em Punta, há um outro balneário chamado de Piriapolis. Lá está o suntuoso Hotel Argentino.

Perto do Iate Clube, um passeio de bondinho que custava R$13 por pessoa e nos levava ao topo de um morro (na Internet encontrei que o chamam de Cimeira do Cerro). Lá em cima (onde bate um vento muuuuuito frio), tem até um restaurante com piscina (creio que térmica), além de algumas lojas que vendem souvenirs. Como estamos em maio, a única loja aberta era uma de souvenir.

Ainda mais próximo de Punta, a famosa residência do também famoso (não para nós, hehehe, não somos muito de arte)  artista plástico uruguaio Carlos Páez Vilaró, conhecido e premiado no mundo inteiro (essa eu peguei do Google). Não entramos na casa, apenas tiramos uma foto de fora.

Foi também aqui que tiramos uma foto relacionada com um fato de 2007. Começamos a namorar em novembro daquele ano, e eu (o Fábio) já tinha planejado uma viagem pro Uruguai com a Valeria (pra quem é da NeoGrid, sabe quem que é) e sua família na virada de ano. A Aline acabou não podendo ir junto e pra lembrar dela no Uruguai tirei essa foto aí no pôr do sol em Punta Ballena (acho que me equivoquei no tamanho dela, kkkk). Créditos ao Ricardo Porcher (a idéia foi dele).

Quatro anos e meio depois, em maio de 2012, enfim a foto com a Aline. Viram, não foi só de time que não troquei desde a foto de 2007 (em 2012 também estou com a camisa do Palmeiras, só que debaixo do casaco). Só faltou o sol pra fechar …

Chegamos no hotel próximo das 16h30 (350 km desde Colonia, 06h30 de viagem). Mais a noite vamos ganhar alguns dólares no Cassino do Conrad.

4 thoughts on “Dia 7 – Colonia del Sacramento e Indo para Punta del Este

  1. Achei o beco com as luzes meio escuro e abandonado, fazendo o lugar parecer perigoso..maaas, pode ser que ai a impressao fosse outra..
    A pizza achei cara, 40 pilas por uma de tamanho medio..ooo lokoo hahahah..
    Mas o importante eh viajar, aproveita ai q ta acabando logo logo ;D

  2. Pingback: Dia 7 – Colonia del Sacramento e Indo para Punta del Este | ALFA Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>