A volta de Itacaré (BA) – Uma verdadeira procissão

Não poderíamos falar de nossa viagem de Itacaré sem mencionar nossa aventura para voltar para Joinville. Andamos de tudo: táxi, ônibus, balsa, avião, carro, metrô. A jornada começou no dia anterior, quando solicitamos ao atendente da Pousada Villa N’Kara um táxi para as 05h15, visto que o ônibus Itacaré-Bom Despacho sairia às 06h e a distância da pousada até a rodoviária era ínfima.

Já passava das 05h30 e nada do taxista aparecer, começamos a ficar preocupados e então questionamos o atendente da madrugada (outro) sobre o paradeiro do mesmo. Ele tentou ligar em um número, porém não obteve sucesso. Solicitamos então que ligasse para outro taxista, mas o mesmo se recusou, alegando que não poderia deixar o outro na mão. Quando chegamos próximo das 05h45, o atendente resolveu ligar para outro taxista, e o mesmo chegou rapidamente na pousada com cara de sono. Colocamos as malas rapidamente no porta-malas do veículo e rumamos a rodoviária, chegando lá praticamente as 06h.

Ainda haviam algumas pessoas colocando as malas no bagageiro do ônibus, e perto das 06h15 saímos rumo à Bom Despacho. Depois de quase cinco horas dentro do ônibus sem ar-condicionado, chegamos ao destino e compramos a passagem de balsa para chegar à Salvador. O nosso vôo Salvador-São Paulo era 15h30, então estávamos com tempo de sobra para chegar a tempo.

A balsa chegou próximo das 13h em Salvador e de lá iríamos pegar um ônibus com ar-condicionado rumo ao aeroporto, parecido com o antigo “Pega-Fácil” aqui de Joinville, porém com tanta bagagem optamos por chamar um táxi. Chegamos em menos que quarenta minutos no aeroporto, havíamos acordado preço fixo em R$80 com o taxista. Depois de aguardar algum tempo, pegamos o avião rumo a São Paulo.

Chegamos em São Paulo próximo das 19h, e já havíamos combinado com os primos do meu pai para que nos fossem buscar e nos deixassem próximo de um ponto de metrô. Pegamos o metrô próximo das 20h rumo à estação Portuguesa-Tietê com todas aquelas malas e mochilas. Sem passagem comprada, ainda conseguimos comprar para o ônibus da Auto Viação Catarinense que partiria às 22h45. Jantamos na rodoviária e próximo das 23h embarcamos rumo a Joinville, chegando aqui próximo das 06h.

Depois de mais de um dia viajando, passando por inúmeros tipos de transporte, finalmente chegamos ao destino. A única recomendação que damos é que não passem por Salvador para chegar a Itacaré: sempre optem por Ilhéus que a viagem será muito menos cansativa.

One thought on “A volta de Itacaré (BA) – Uma verdadeira procissão

  1. Pingback: A volta de Itacaré (BA) – Uma verdadeira procissão | ALFA Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>