Dia 5 – Urubici (SC)

Boa noite pessoal,

A quarta-feira que prometia começar com um passeio de cavalo foi literalmente por água abaixo com a chuva que caiu desde a hora que acordamos até agora a noite. Ligamos na recepção às 09h para confirmar que o passeio de cavalo não iria ocorrer e fomos tomar café só perto das 09h30. Aproveitamos para tirar fotos dos pássaros que pousam para comer caquis aqui do lado da suíte:

DSC00802

DSC00803

DSC00804

O café possui uma boa variedade de pães, queijos, salames, além de omelete e bacon para quem gosta de uma gordura logo pela manhã. Para tomar o básico: sucos de uva e laranja, café, leite com achocolatado e iogurtes em potes.

DSC00808

DSC00810

Saímos da pousada perto das 10h para fazer os diversos passeios aqui em Urubici. O primeiro destino foi a Serra do Corvo Branco. Pegamos a mesma rodovia (SC-439, 100% asfaltada e muito bem sinalizada) que é caminho para o Morro da Igreja, passamos da entrada do Morro da Igreja e após andar mais alguns km no asfalto, são mais cerca de 5km em estrada de chão batido (hoje estava mais para chão molhado mesmo). Nas fotos abaixo, a estrada que sai de Urubici rumo ao Morro da Igreja/Serra do Corvo Branco, além de uma igreja localizada perto da Gruta Nossa Senhora de Lourdes (que estava fechada para visitação). No caminho para a Serra, uma cascata nos chamou a atenção e também foi registrada.

DSC00812

DSC00816

DSC00819

DSC00823

DSC00825

DSC00829

A vista do início da Serra do Corvo Branco é simplesmente fantástica: o maior corte feito em rocha no Brasil. Mesmo com o tempo chuvoso foi possível registrar o momento em várias fotos:

DSC00832

DSC00843

DSC00846

Com a pista molhada e os praticamente 30km de Serra não pavimentados, resolvemos não arriscar a desce-la. Mas já nas primeiras curvas se tem uma idéia do que a mesma nos reserva:

DSC00834

DSC00838

Demos então meia-volta, rumo ao Morro da Igreja. No caminho aproveitamos para tirar mais algumas fotos. Após sair da SC-439 e entrar na rodovia que leva ao topo, são mais 15/16 km. A estrada é boa e as curvas não são tão fechadas como as da Serra do Rio do Rastro e da Serra do Corvo Branco. Logo no começo da subida, encontramos uma vaca simplesmente no meio da pista. Chegando lá em cima, o máximo que vimos foi neblina, neblina, neblina e um pouco mais de neblina. Lá também está localizado uma base da aeronáutica brasileira, que não permite a entrada de visitantes.

DSC00855

DSC00856

DSC00861

DSC00866

DSC00868

DSC00870

Praticamente no meio da rodovia que nos leva ao Morro da Igreja está localizada a Cascata Véu de Noiva. Ela fica numa propriedade particular e é necessário pagar uma taxa de R$2,00/pessoa para visitá-la. Lá, encontramos um restaurante/lanchonete/loja de lembranças (estava em reforma e nesta época não estava servindo almoço), onde pedimos um delicioso chocolate quente (R$5,00). Também existem chalés para aluguel, que nesta época custavam de R$180 a R$230 a diária para o casal.

DSC00880

DSC00886

DSC00890

DSC00891

DSC00892

DSC00923

DSC00926

Após passar pela simples catraca de controle, andamos cerca de 500m para chegar à cascata, que realmente lembra bastante um véu de noiva, daí o nome da mesma.

DSC00893

DSC00896

DSC00897

DSC00904

DSC00905

DSC00908

Saímos da cascata perto das 13h, e rumamos para o centro de Urubici. No caminho mais algumas belas fotos:

DSC00929

DSC00933

DSC00935

DSC00937

DSC00938

DSC00940

No centro de Urubici fomos visitar a Igreja Matriz da cidade, que tem no mínimo uma arquitetura bastante interessante:

DSC00941

DSC00946

Cruzamos então a cidade, e subimos a SC-430 sentido São Joaquim. Visitamos primeiramente a Cascata do Avencal (uns 6 km serra acima), que possui uma queda de água de mais de 100 metros de altura. O local estava em reforma, e um “tiozinho” cobrava a entrada de R$3,00/pessoa, e inclusive nos emprestou uma sombrinha pois só estávamos com uma. Os dois “mirantes” disponíveis são bastante simples e não possuem uma estrutura muito requintada:

DSC00949

DSC00953

Descemos mais uns 3km e chegamos às Inscrições Rupestres, que nada mais são do que registros de mais de 4 mil anos feitos por nossos antepassados nas pedras ali existentes:

DSC00958

DSC00966

DSC00967

DSC00973

Descemos novamente a serra, passando novamente por dentro de Urubici e pegamos uma outra saída rumo ao Morro do Campestre. A estrada também é de chão batido, porém com poucos buracos. Após 5km, uma entrada numa propriedade particular deveria nos levar ao Morro. Deveria, pois com tanta chuva a moça que nos atendeu logo depois da entrada falou que de carro não daria de subir e com tanta chuva caindo preferimos não subir a pé. Ao menos no caminho de volta para a pousada, conseguimos tirar uma foto da “pedra furada” do Morro do Campestre.

DSC00975

DSC00979

Cinco horas depois de nossa saída da pousada, finalizamos os passeios do dia. As duas fotos do carro mostram bem por onde passamos:

DSC00980

DSC00981

Voltamos então para a pousada e, como já havíamos solicitado a janta (R$35/pessoa) após o café, ficamos por aqui mesmo embaixo das cobertas. Descemos para a janta às 20h em ponto, e o cardápio (que até então não sabíamos qual seria) era truta coberta de castanha (uma delícia!), acompanhada de salada (tomate/alface), batatas sauté, arroz branco e abóbora.

DSC01014Esperamos que tenham gostado dos passeios de Urubici (apesar da insistente chuva). Com certeza voltaremos aqui num dia de sol para visitar principalmente o Morro da Igreja, que dizem ser muito bonito. Amanhã iniciaremos a viagem de volta para Joinville, com uma breve parada em Florianópolis para o almoço. Até logo!

One thought on “Dia 5 – Urubici (SC)

  1. Pingback: Pousada Kiriri-Etê – Urubici (SC) | Alfa Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>