Viagem Europa – Post V – De Viena (Áustria) até Budapeste (Hungria)

Boa noite pessoal,

O quinto post da viagem à Europa dos tios do Fábio adentra ao terceiro país da viagem: a Hungria. Este post irá abranger a saída de Viena no dia 1º de junho rumo à capital húngara e os dois dias completos de hospedagem em solo húngaro.

Antes da despedida da Áustria, apenas uma informação: conforme já informado lá no post do roteiro da viagem, o hotel de Viena foi o Geblergasse (2 diárias, €79 cada). Vamos ficar devendo as fotos do hotel.

Antes de entrar no terceiro país da viagem de fato, um dado importante: não são aceito euros na Hungria. A moeda local é o florim húngaro. Uma cotação feita hoje mostra que €1 vale cerca de 304 florins húngaros. No caminho para Budapeste, o que não faltaram foram fotos das estradas, paisagens, flores, etc.

No meio do caminho, um enorme ninho de uma cegonha chamou bastante a atenção. Outro ponto destacável é como os húngaros nos dizem que passamos de determinada cidade (quinta foto abaixo, um risco no nome da cidade).

019

030

036

038

047

049

055

065

Perto do meio-dia uma parada numa loja/lanchonete na beira da estrada para a compra do lanche da tarde (conservas basicamente).

073

074

080

Praticamente no meio do caminho entre Viena e Budapeste, uma pequena parada no minúsculo distrito de Bakonypölöske, cidade onde nasceu o avô da Margareth, para tentar achar algum vestígio familiar. Infelizmente não foi encontrado nada.

081

083

089

099

106

111

Perto das 15h30, uma breve parada numa espécie de local para lanches rápidos também na beira da estrada (as conservas compradas anteriormente). Notem as pequenas lixeiras separadas por tipo de lixo.

131

135

139

O hotel de Budapeste, o Ibis Heroes Square Hotel (€49/diária), conforme o próprio nome já indica, fica localizada praticamente do lado da famosa Praça dos Heróis. Também é considerado Patrimônio da Humanidade, segundo a UNESCO.

169

A janta foi no Restaurante Paprika. De tão boa e barata que era a comida, eles acabaram voltando lá nas duas noites seguintes. Na primeira noite o cardápio incluiu o famoso Gulyasleves (“baldinho” da primeira foto, conhecido aqui por Goulash, cerca de €7). Os dois pratos principais foram (nem sei porque vou colocar o nome aqui, pois são verdadeiros palavrões): Belszingulyás Galuskával (cerca de €9) e Hagymásrostélyos Hasábburganyával (cerca de €10).

170

172

173

175

O segundo dia na capital húngara foi de uma cansativa, porém prazerosa, caminhada. Aproveitando o bom tempo do dia, os tios do Fábio aproveitaram para passar pelos pontos turísticos e tirar fotos a pé mesmo. O resultado vocês vêem abaixo:

023

025

029

Destaque especial para a Basílica de São Estevão, que é o padroeiro da Hungria. Lá dentro há a “mão” do Santo (sexta foto da sequência abaixo):

033

044

045

050

054

061

069

074

078

086

Ao lado do Rio Danúbio, uma interessante homenagem (se é que podemos chamar assim) para os judeus assassinados com um tiro nas costas na beira do rio:

088

093

096

103

108

110

115

121

130

133

135

139

146

147

150

158

160

Este é o parlamento de Budapeste:

164

176

177

180

200

201

À noite, conforme já comentado anteriormente, o local escolhido foi novamente o Restaurante Paprika, e os pratos inpronunciáveis foram Ciganypecsenye Hagymas Törtburganyával (cerca de €7,50) e Kemencés Szüzpecsenye Pirított Bugoneijával (cerca de €8).

206

208

215

217

218

Para fechar, mais uma foto noturna da Praça dos Heróis e outra do Palácio da Arte (que fica praticamente ao lado da praça):

 221

222

No último dia completo em terras húngaras (03 de junho), o objetivo era chegar à terra dos avôs do Mário, a cidade (ou povoado) de Gyöngyös Nyugat. Uma rápida passagem pelo centro da cidade e uma parada para tomar um suco foram o que aconteceu de melhor. Abaixo algumas fotos:

005

010

014

019

020

044

057

059

062

064

068

069

071

Depois do meio-dia, o destino do dia era o banho de águas termais nas Termas Szechenyi, isto na capital Budapeste. A fachada do local é muito bonita:

077

Antes de adentrarem às Termas, uma passada pela maior sinagoga da Europa Central:

087

089

092

093

101

E também ao Castelo Vajdahunyad:

110

115

118

Lá dentro das Termas, os tios do Fábio pensaram que não podiam tirar fotos, ou seja, ficaremos sem estes registros. Ah, o valor para entrar e tomar banho (com direito a toalhas) foi de cerca €20 para o casal.

Ficam as imagens do barzinho que tem lá dentro com um pedacinho dá piscina de águas mornas:

123

135

138

A despedida da Hungria só poderia ter sido no Restaurante …. Paprika! Pelo terceiro dia seguido no local, o cardápio incluiu novamente pratos inpronunciáveis, tais como Magyaros Szüzérmék (carne de porco húngara, €8), Halászlé Bognácsban (sopa de peixe, €4,50) e a sobremesa samlói galuska (€2,50).

151s

157

158

159

160

161

163

Após a janta, a despedida oficial foi nas águas do Rio Danúbio. Um passeio noturno com barco (€17 pro casal) rendeu belíssimas imagens da capital húngara iluminada:

174

180

183

184

190

194

196

198

210

218

219

227

Espero que tenham gostado do relato da viagem em terras húngaras. O próximo post abrangerá o quarto país da viagem: a República Tcheca. Depois ainda tem Munique (Alemanha) e mais vários dias em terras italianas! Aguardem!

One thought on “Viagem Europa – Post V – De Viena (Áustria) até Budapeste (Hungria)

  1. Pingback: Viagem Europa – Post V – De Viena (Áustria) até Budapeste (Hungria) | ALFA Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>