De Joinville (SC) a São Paulo (SP)

Boa tarde pessoal,

Dando uma pequena pausa no relato da viagem dos tios do Fábio para a Europa, comentaremos aqui sobre uma viagem de tiro curto que fizemos para São Paulo entre terça e quarta-feira desta semana.

Saímos de Joinville na terça-feira próximo das 05h da manhã, com o objetivo de chegar ao hotel próximo do meio-dia. Objetivo cumprido, visto que chegamos ao Hotel Center Perdizes por volta das 12h15m. No caminho não paramos para almoço, pois levamos de casa uma pequena térmica com sanduíches feitos aqui em Joinville mesmo (acompanhados de chá mate + coca cola).

Os pouco mais de 500km de viagem foram cumpridos com certa tranquilidade, tirando um trecho de cerca de 30/40 km já chegando na capital paulistana, onde caiu uma forte chuva, além é claro do tráfego lentro na Serra do Cafezal. No caminho são um total de nove pedágios, sendo dois da Autopista Litoral Sul (R$1,70 cada), mais seis da Autopista Régis Bittencourt (R$1,80 cada) e um na entrada de São Paulo após passarmos pelo RodoAnel (R$1,50). No total R$15,70.

No caminho também abastecemos no Graal Petropen (R$2,95 a gasolina comum).

DSC01385

DSC01386

DSC01391

DSC01392

DSC01399

Acomodados no hotel (em breve um post detalhando o hotel), saímos para ir na Rua 25 de Março. A estação de metrô Marechal Deodoro ficava distante apenas 4 quadras do hotel, então fomos a pé mesmo. Compramos as passagens (R$3,00 cada) e embarcamos para chegar até a estação da , onde pegamos a linha azul para chegar até a Estação São Bento.

Depois de algumas compras, voltamos para o metrô próximo das 16h20, onde fizemos o caminho de volta, descendo na estação de origem próximo das 17h. Como havíamos comido os sanduíches de manhã, a fome já tinha apertado e lanchamos num dos vários barzinhos que existiam no caminho até o hotel. Aproveitamos para passar num mercado e comprar comidas e bebidas para a noite.

Aproveitamos para descansar no hotel até umas 19h30. Com ingresso comprado para o jogo entre Palmeiras e Tigre pela Libertadores da América, o Fábio saiu do hotel às 20h15 rumo ao estádio municipal Paulo Machado de Carvalho, o famoso Pacaembu, enquanto a Aline ficou no hotel.

A princípio, iria pegar um táxi, mas logo saindo do hotel já avistei vários palmeirenses na rua e então prossegui o caminho de cerca de 1,5km a pé mesmo, chegando ao estádio às 20h40.

Empurrado pela torcida, o Palmeiras venceu o jogo por 2 a 0 e se manteve vivo na Libertadores. Fiquem com fotos do estádio e do jogo:

DSC01411

DSC01412

DSC01420

DSC01429

DSC01441

DSC01444

DSC01450

No dia seguinte (quarta-feira dia 03 de abril), fomos tomar o café da manhã do hotel às 08h: um café simples, com sanduíches de queijo com mortadela, além de um doce e torradas. Para tomar, café e suco.

DSC01453Saímos do hotel logo após o café e pegamos o metrô novamente para ir na Rua José Paulino, a rua das lojas de roupas. Ficamos por lá até umas 10h30, passamos novamente na 25 de Março e voltamos para o hotel, chegando ao mesmo dois minutos antes do meio-dia. Fizemos o check-out e partimos rumo a Joinville novamente. A foto mostra a Estação da Luz:

DSC01454

Ao contrário do que a ida, a volta foi cheia de percalços no caminho. Logo no começo da subida da Serra do Cafezal, pegamos chuva e uma enorme fila. Perto das 13h30, paramos para almoçar (ou lanchar) no famoso e histórico Restaurante do Japonês: cada um comeu 2 coxinhas de frango (R$4,50 a normal e R$4,90 a com massa de batata, acompanhados de uma coca 600ml, R$4,50).

DSC01460

DSC01462

DSC01464

Cerca de 15km após a parada do almoço, a BR-116 simplesmente parou, onde ficamos 1h30 sem andar um metro. A hora de chegada, prevista para as 19h, pulou para as 20h30. Após a fila andar, encontramos três caminhões tombados num trecho de menos de 20km, explicando a parada.

No restante do trecho, uma série de fotos das estradas e montanhas do caminho:

DSC01476

DSC01478

DSC01481

DSC01488

DSC01493

DSC01497

DSC01501

Cerca de 50km antes de chegar à Curitiba, paramos para abastecer num posto BR (R$2,89 a gasolina comum).

Quando estávamos no Contorno Leste de Curitiba, ainda na BR-116, mais uma vez o trânsito simplesmente parou. Após mais de 20 minutos parados, ligamos no 0800 da AutoPista Litoral Sul e fomos informados que um caminhão havia tombado mais a frente e as duas pistas estava fechadas sem previsão de liberação das mesmas. Olhamos no GPS e vimos que havia uma saída por dentro de Curitiba para posteriormente pegarmos a BR-101. Esta saída estava a 4,5km.

Depois de andar mais alguns curtos trechos, chegamos próximo da saída cerca de 2h depois, e então seguimos por ela, até chegar na Avenida das Torres, onde conseguimos chegar com rapidez à BR-101. Próximo das 23h (11 horas depois de sairmos de São Paulo), finalmente chegamos em casa, são e salvos.

Praticamente 100% do caminho de Joinville até São Paulo está duplicado, com vários pontos com inclusive três pistas. A viagem é bastante tranquila. O pior ponto é a Serra do Cafezal, mas nada que assuste muito. O problema acontece mesmo quando acontecem acidentes como os que pegamos na volta.

Ainda hoje estaremos publicando sobre o Hotel que ficamos lá em São Paulo, fiquem atentos. No final de semana, daremos prosseguimento aos posts da Europa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>