Viagem Europa – Post XI – Cortona, Arezzo e Pompéia (e muito mais!)

Bom dia a todos,

Antes de tudo, uma ótima notícia que veio com o final de abril: fechamos o mês com o maior número de page views da breve história do blog. No seu décimo segundo mês ativo, atingimos 676 page views, 10 a mais do que o recorde anterior, alcançado em janeiro deste ano. Gostaríamos de agradecer a todos que fizerem este número acontecer.

Bom, voltando a falar da viagem, chegamos ao décimo primeiro e penúltimo (ufa!) post da viagem dos tios do Fábio para a Europa. Depois deste, somente mais um, sobre os quatro dias em Roma, e finalizaremos mais uma viagem!

O post de hoje abrange três dias da viagem (14 a 16 de junho), com visitas às cidades de Cortona, Arezzo e Pompéia (além de algumas passagens em outras), todas, é claro, na Itália.

No primeiro dia, 14, a saída de Poggibonsi foi próximo das 09h30. O destino era próximo: cerca de 100km para chegar até Cortona. Porém, antes de ir para lá, um pequeno desvio para passar pela cidade de Volterra. No caminho, belas imagens das estradas italianas:

004

007

010

012

014

016

020

025

030

040

A cidade de Volterra possui apenas 11 mil habitantes, e assim como praticamente toda cidade italiana, é digna de muitas fotos:

043

046

052

055

057

061

063

066

078

Após passearem um pouco por Volterra, rumaram para a cidade de Buonconvento, distante 80 km. No caminho até lá, apreciem novamente o visual em terras italianas:

083

091

097

106

116

135

A comunidade de Buonconvento é minúscula, com pouco mais de 3 mil habitantes, e foi a escolhida para o almoço (se é que podemos chamar de almoço, já que foi próximo das 15h). Porém, antes de almoçarem, mais algumas fotos da comunidade:

138

141

144

148

151

O restaurante escolhido foi o Roma, onde por €28 foram servidos dois macarrões ao sugo, acompanhados de cerveja e água.

152

159

161

Lá pelas 15h15, pé na estrada novamente para chegar até à comunidade de San Quirico d’Orcia. No caminho, fotos das árvores símbolo da região da Toscana: as árvores ciprestes.

166

167

174

176

177

A viagem foi rapidíssima, pois são apenas 18km separando Buonconvento de San Quirico d’Orcia. A comunidade de San Quirico d’Orcia é menor ainda, com menos de 3 mil habitantes.

189

190

192

O local mais famoso da comunidade é o Castello di Vignoni, praticamente inabitado nos dias de hoje:

193

196

204

Não poderia, é claro, faltar fotos de igreja. Destaque também para uma estonteante trepadeira numa das casas da comunidade:

210

212

215

216

218

229

235

237

Um dos locais da comunidade onde mais se tiram fotos é ao lado de uma catapulta gigante, conforme foto abaixo.

239

Fiquem com um pouco mais de San Quirico D’orcia:

241

245

253

257

262

No caminho de San Quirico D’orcia até Cortona (57 km), um belo pôr do sol abrilhantou ainda mais o dia:

273

274

Perto das 21h eles chegaram em Cortona e foram jantar no Restaurante Canta Napoli, onde se deliciaram com um Antip Golfo (segunda foto abaixo, €12) e uma espécie de prato de frutos do mar, com mariscos, polvo e afins (€25). O acompanhamento foi o vinho da casa (€8), além de água (€2,50)

279

280

281

283

No dia seguinte, 15 de junho, um registro da piscina do Seven Resort, hotel escolhido para duas diárias em Cortona. O preço da diária era de 61.

002

003

A cidade de Cortona possui cerca de 22 mil habitantes e é mundialmente famosa por ser o cenário principal do filme Sob o Sol da Toscana, que retrata a vida da professora, poeta e gastrônomoa norte-americana Frances Mayes. Além disso, foi palco de um dos DVDs do também mundialmente famoso André Rieu.

Fiquem com as fotos da cidade:

011

019

021

026

034

036

Foi por aqui também que, segundo palavras da Margareth: “comi o melhor morango da minha vida”. Aí nesta feirinha abaixo:

038

046

049

055

056

059

Assim como toda a Itália, em Cortona existem algumas áreas como a abaixo, indicadas por uma placa com fundo azul e um travessão vermelho: as ZTL, ou simplesmente zonas de tráfego limitado. Estas placas nem um pouco escandalosas podem lhe render uma bela multa caso você as desreipeitem: nestas zonas é permitido somente o tráfego de moradores.

060

Um pouco afastado do centro da cidade, eles encontraram a verdadeira casa e residência do filme Sob o Sol da Toscana. Incluindo a imagem de santa que é mostrada durante o filme:

068

076

Após o meio-dia, o destino era a cidade de Arezzo, distante 30km de Cortona. Fiquem com algumas imagens do trecho percorrido:

082

084

Muito mais populosa que sua cidade vizinha (mais de 90 mil habitantes), Arezzo se destaca com suas torres típicas da Idade Média, os arcos romanos, as fachadas renascentistas, as igrejas revestidas de pedras, museus com peças etruscas e romanas e até ruínas de um anfiteatro romano

085

087

094

095

096

112

118

119

123

135

137

147

149

158

No caminho de volta para Cortona, mais um lindo pôr do sol para fechar mais um dia em terras italianas:

161

166

E uma foto da fachada do hotel:

167

A janta foi no mesmo restaurante da noite anterior, o Canta Napoli. O preço que foi mais salgado: 81 no total. Só o prato da quinta foto abaixo, uma espécie de peixe com batata, saiu por meros 45.

176

178

179

180

181

182

183

186

Chegamos ao último dia antes da ida a Roma, última cidade da viagem, e ele foi basicamente um passeio à cidade história de Pompéia. Porém, para chegar até lá, foi necessária botar o pé na estrada por um bom tempo, visto que a distância era longa: 417 km. Antes de sair, nada melhor do que um café da manhã reforçado do hotel de Cortona:

002

003

No caminho até Pompéia, um interessante informativo na estrada indicava os postos de gasolina mais próximos e o preço do combustível em cada um deles, inclusive indicando qual era o mais barato:

008

Perto das 14h, finalmente chegaram em Pompéia. A cidade foi completamente dizimada há quase 2.000 anos (no ano 79 d.c.) pela erupção do vulcão Vesúvio. Por mais de 1.570 anos, até ser encontrada novamente em 1649.

Cinzas e lama protegeram as construções e objetos dos efeitos do tempo, moldando também os corpos das vítimas, o que fez com que fossem encontradas do modo exato como foram atingidas pela erupção. Desde então, as escavações proporcionaram um sítio arqueológico extraordinário, que possibilita uma visão detalhada na vida de uma cidade dos tempos da Roma Antiga (fonte). As fotos retratam o que sobrou de Pompéia:

022

023

026

029

032

037

046

056

063

089

090

091

094

102

106

122

123

125

130

132

136

149

160

163

166

178

170

185

190

195

203

204

205

208

210

212

219

233

A janta foi em Pompéia mesmo, no restaurante Zi Caterina. Por €32, a refeição incluiu 2 pizzas, cerveja e água. De sobremesa, um tiramisu.

246

248

250

251

252

253

E termina aqui o penúltimo post da viagem dos tios do Fábio da Europa. O último post trará os quatro dias em Roma. Até lá!

One thought on “Viagem Europa – Post XI – Cortona, Arezzo e Pompéia (e muito mais!)

  1. Pingback: Viagem Europa – Post XI – Cortona, Arezzo e Pompéia (e muito mais!) | ALFA Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>