Viagem Curaçao – Punda e Otrobanda (Willemstad)

Olá pessoal,

Estamos quase finalizando a infinita série de posts de nossa viagem a Curaçao: provavelmente teremos este e mais uns três posts. Hoje falaremos especificamente da capital Willemstad, e sendo mais preciso, de Punda e Otrobanda, os dois lados separados pela baía de Santa Bay. Na foto abaixo é possível ver a imponente Queen Juliana Bridge, que faz a ligação entre os dois lados para os automóveis.

DSC05808

Principais pontos turísticos da ilha e local de parada dos cruzeiros marítimos, Punda e Otrobanda se destacam principalmente pelos prédios coloridos com arquitetura holandesa. Prédios estes que, segundo a lenda, foram pintados de diversas cores por ordem do governador, que estaria sofrendo irritação nos olhos pela cor branca presente na maioria das casas. Depois de sua morte, descobriram que ele era co-proprietário da loja de tintas de Curaçao.

Os mais famosos prédios estão do lado de Punda e rendem belíssimas fotos, dignas de cartão postal:

DSC05566

DSC05611

DSC05612

DSC05614

DSC05616

DSC05628

DSC05631

DSC05640

DSC05648

DSC05649

DSC05748

DSC05811

DSC06779

DSC06782

DSC06783

Caso você esteja com carro alugado, a melhor dica é: estacione o carro gratuitamente dentro do hotel Renaissance Mall & Rif Fort. Para isso, basta chegar na cancela que o segurança que fica ali abrirá para você. Depois é só achar uma vaga nos vários andares de estacionamento e partir para a caminhada.

DSC05569

O hotel possui um grande complexo de lojas renomadas internacionalmente, além de salas de cinema e cassino. Até um Starbucks tem por lá. Você também encontra por lá as onipresentes lojas de lembranças, com diversas opções.

DSC05572

DSC05575

DSC05577

DSC05579

DSC05580

DSC05585

DSC05598

DSC05601

DSC05603

DSC05604

DSC05607

DSC05608

DSC05618

Passando pelo Rif Fort, você irá dar de cara com várias barraquinhas de “camelô”, que também vendem lembrancinhas. Por lá também estava um simpático senhor tocando violão e cantando músicas, sobretudo do Bob Marley:

DSC05621

DSC05623

DSC05798

DSC05825

Do lado de Otrobanda também é possível encontrar prédios coloridos, porém em menor quantidade. A foto abaixo é do restaurante De Gouverneur:

DSC06745

Para chegar do outro lado (Punda), existem duas opções: a linda ponte móvel Queen Emma, ou então um barco que faz o trajeto quando a ponte está aberta para o tráfego de embarcações. O barco (que é gratuito) faz o trajeto em menos de cinco minutos, o que demora mesmo é o tempo em que ele fica parado carregando os passageiros. Fizemos até um filme da ponte abrindo e fechando:

DSC05637

DSC05672

DSC05727

DSC05729

DSC05730

DSC05735

DSC05738

No lado de Punda é que está a grande parte das lojas de Curaçao, porém não se anime: preços de eletrônicos são praticamente os mesmos dos praticados aqui no Brasil. Definitivamente Curaçao não é um destino para compras, se for o que você estiver esperando. Os preços mais em conta são dos perfumes, mas nada muito diferente do que encontramos nos Duty Free aqui no Brasil. A Aline encontrou preços bons na loja da Victoria’s Secret. A segunda foto abaixo é da famosa loja Penha, que vende cosméticos e eletrônicos.

DSC05920

DSC05926

Outro ponto bastante turístico e também útil para os locais é o Mercado Flutuante, que fica localizado à esquerda depois que você sai da ponte. O mercado nada mais é do que barcos venezuelanos que vem diariamente até à ilha para vender frutas e verduras a preços bem mais acessíveis do que os dos mercados:

DSC05827

DSC05828

É pertinho do Mercado Flutuante que também está localizado o Museu Marítimo, local do qual já falamos em outro post. Um pouco mais a frente há uma espécie de Mercado Público, que é um prédio em formato oval e bem bagunçado (não perca seu tempo indo até lá), com locais vendendo desde frutas até lembrancinhas:

DSC05907

DSC05908

Pertinho deste mercado está outro espaço bastante famoso: o Marshe Bieu, que é um local fechado que serve pratos locais. Infelizmente no dia em que fomos ele estava fechado (acreditamos que ele só abra no horário do almoço):

_Marshe_bieu_exterieur

Saindo da ponte Queen Emma e virando a direita, você encontra a Casa do Governador de Curaçao, que é uma espécie de forte que abriga os escritórios de diversas repartições públicas. Bem no dia em que fomos o motorista estava indo buscar o governador para uma saída, com uma simplória BMW híbrida:

DSC05979

DSC05980

DSC05981

DSC05982

DSC05985

DSC05986

DSC05987

É bem na frente da da Casa do Governador o melhor local para registrar o pôr do sol de Curaçao:

DSC05675

DSC05676

DSC05680

DSC05682

DSC05683

DSC05684

DSC05685

DSC05687

DSC05688

DSC05690

DSC05693

DSC05694

DSC06748

DSC06749

Andando mais um pouco encontramos mais uma igreja amarela de Curaçao, também com uma bonita arquitetura.

DSC05951

DSC05953

Logo a frente desta igreja há uma pequena praça com dois letreiros gigantes: um escrito Curação e outro escrito Dushi (palavra utilizada frequentemente na ilha para coisas boas, como por exemplo para elogiar uma comida que está muito apetitosa):

DSC05937

DSC05939

DSC05943

DSC05946

DSC05947

DSC05948

DSC05949

Perto da mesma igreja há uma espécie de pier, que também rende belas fotos:

DSC05957

DSC05959

DSC05963

DSC05966

Outro ponto bastante visitado por turistas é o Iguana Café, que fica bem em frente aos prédios coloridos. Já falamos bastante sobre ele neste outro post.

Não deixem de experimentar dois refrescos que encontramos por lá. Um deles são os sucos geladíssimos de limão e tangerina, que compramos por US$1,50 perto da loja da Victoria’s Secret e são ideais para combater o constante sol:

DSC05913

Do lado de Otrobanda encontramos uma barraquinha que vendia uma espécie de mix de frutas misturado com creme de leite. Por US$4,50 você adquire um copo de 300ml:

DSC05999

DSC06000

Ainda do lado de Punda, depois do Museu Marítimo, há o histórico bairro de Scharloo, cheio de construções antigas e coloridas:

DSC05873

DSC05902

DSC05901

DSC05899

DSC05898

DSC05896

DSC05895

DSC05892

DSC05890

DSC05889

DSC05886

DSC05884

DSC05878

DSC05877

DSC05876

Esperamos que este post lhes auxiliem bastante quando visitarem a região central de Curaçao, certamente o ponto mais visitado da ilha, sobretudo por conta dos mundialmente famosos prédios coloridos e por ser um passeio totalmente gratuito.

Um detalhe interessante a respeito das lojas é que elas fecham cedo: dificilmente você encontrará uma delas aberta depois das 19h. E também é incrível a diferença de movimento quando há cruzeiros ancorados por lá: num dia em que fomos e não havia nenhum cruzeiro, Punda e Otrobanda pareciam cidades desertas do Texas americano.

Um abraço e até a próxima!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>