Viagem Curaçao – Resumão e dicas gerais

dsc06589

Olá pessoal,

Para fechar com chave de ouro nossa imensidão de posts (foram 24 no total) de nossa viagem a Curaçao, nada melhor do que um post com dicas gerais da ilha. Um apanhado para facilitar a vida de quem for viajar para lá. Para ficar ainda mais fácil vamos dividir em alguns tópicos:

Transporte

O transporte público praticamente inexiste em Curaçao. Os táxis são relativamente caros. As melhores praias estão a mais de 30 km dos hotéis mais centrais. Então caso você vá visitar a ilha com a intenção de conhecer o que há de melhor por lá, alugue um carro, não tem outra saída. Saiba mais no post sobre o aluguel de carro.

Alimentação / Restaurantes

Com relação a comida, a ilha dispõe de inúmeros restaurantes, desde os mais baratos até os mais caros. As redes de fast shop (Burguer King, McDonald’s, Subway, Pizza Hut e KFC) estão em cada esquina. O preço dos pratos é relativamente caro, mas como vocês puderam ler no nosso post com dicas de onde comer, em alguns restaurantes pedimos um único prato a la carte para nós já era o suficiente. Para provar a comida local (o qual não fizemos), procure pelos Landhuis, espécies de antigas fazendas que funcionam como restaurantes, ou então no Marshe Bieu.

Passeios

Fizemos “n” passeios por lá, e consideramos como indispensáveis alguns deles:

Praias

Frequentamos sete das mais de 40 praias de Curaçao. Há praias particulares e praias gratuitas (a entrada varia de 2 a 4 dólares por pessoa). As melhores praias estão longe de Willemstad, e o carro é indispensável para chegar até elas. Não deixe de visitar a praia de Lagun, reduto de tartarugas. Nosso ranking interno ficou assim:

  1. Kenepa Grandi
  2. Cas Abao
  3. Lagun
  4. Porto Mari
  5. Kalki
  6. Daaibooi
  7. Jan Thiel

Mergulho

Todas as praias de Curaçao são próprias para o mergulho. Leve seu snorkel de casa, pois se for alugar em cada praia, você vai acabar gastando o valor de um novo aqui no Brasil. Não mergulhamos com cilindro, mas em praticamente todas as praias também era possível.

Compras

Caso você esteja indo para Curaçao com o intuito de fazer compras, pode ir tirando seu cavalinho da chuva. Os preços por lá não diferem em nada dos encontrados nos Duty Free, sendo inclusive mais caro dependendo do produto. Ou seja, não há nenhuma grande vantagem em comprar as coisas por lá.

Vacinas

Até um tempo atrás a ilha solicitava a vacina contra febre amarela, mas de um tempo para cá esta obrigação caiu por terra. Não tomamos a vacina e entramos sem problema no país.

Dinheiro

A moeda local é conhecida como florim. Ela tem uma cotação fixa já há alguns anos: com 1,77 florins, você compra 1 dólar. Ou seja, a cotação real/florim dependerá única e exclusivamente da moeda americana. Todos os lugares (incluindo praias) aceitam dólares e florins. Fomos para a ilha somente com dólares e com o Visa Travel Money. Na maioria das vezes você ganhará o troco de uma compra em florim. Há caixas ATM 24 horas espalhados a cada esquina da ilha, ou seja, tirar dinheiro de seu cartão VISA Travel Money ou de sua conta corrente não será problema. Os estabelecimentos também aceitam normalmente os cartões de crédito internacionais e os VTMs.

Posto de Gasolina

Os postos de gasolina de Curaçao são self-service, ou seja, você que abastecerá seu carro. No primeiro dia em que precisamos abastecer tivemos certa dificuldade, pois não sabíamos se devíamos primeiramente abastecer o carro ou pagar no caixa. Com o auxílio de locais, descobrimos o procedimento: você para o carro numa bomba, vê o número da mesma, vai até o caixa, solicita o valor desejado, paga, e então a bomba será liberada até o valor pago. No final, acaba sendo bastante tranquilo. Com a conversão, o preço da gasolina era próximo dos R$3,00.

Welcome Card Curaçao

Sem querer, alguns meses antes de nossa viagem, acabamos descobrindo um cartão de descontos de Curaçao, o tal do Welcome Card Curaçao. Ele custa apenas US$4,99 por pessoa e é válido por um mês. O pagamento é feito via PayPal e você recebe uma folha A4 que deverá ser impressa, este é o “cartão”.

A lista de lugares em que ele é aceito está no site do link anterior. Como já tínhamos agendado o passeio para Klein Curaçao pela Mermaid Boat Trips, vimos que o cartão dava um ótimo desconto de 15% no passeio (que custava US$110). Só com este desconto, pagamos o custo do cartão com sobras.

Acabamos usando o cartão também no Museu Marítimo, porém a atendente nunca tinha ouvido falar do cartão. Ela nos deu o desconto acreditando em nossa palavra. No aluguel do carro na Alamo também comentamos sobre o desconto de 10% dado no aluguel, porém a moça também disse não saber de nada, e aqui não ganhamos desconto.

Enviamos um e-mail questionando estes itens, e o rapaz do cartão nos disse que ia entrar em contato com os dois lugares, porém até hoje não recebemos nenhuma outra resposta.

Hotéis / Onde Ficar

Este assunto está dissecado nestes dois posts: escolha do hotel e nosso hotel.

Passagem aérea

Assunto bastante detalhado no post sobre a compra da passagem aérea.

Idioma

O idioma local é o papiamento, uma mistura de várias línguas. Porém não precisa se preocupar: uma boa parcela da população local domina o inglês, o espanhol e o holandês. Alguns até o português.

Agradecimentos finais

Não poderíamos deixar de agradecer todos os blogs e sites que nos auxiliaram em muito em nossas pesquisas diárias e foram essenciais para que nossa viagem saísse de forma perfeita. Segue uma lista deles, em forma de agradecimento:

Para finalizar, uma dica de ouro. O TripAdvisor americano tem fóruns especializados de destinos do mundo todo. O fórum de Curaçao foi excelente para pedir dicas de passeios, onde comer, etc.

 

Enfim, era isso pessoal. Esperamos que essa saga de posts de Curaçao tenha esmiuçado nos mínimos detalhes esta ilha maravilhosa do Caribe e que seja de grande valia para o planejamento de futuras viagens!

Um abraço e até o relato de nossa próxima viagem!

6 thoughts on “Viagem Curaçao – Resumão e dicas gerais

    • Olá Carla!
      Que bom que gostou das dicas. Estava dando uma olhada no seu blog e gostei muito, parabéns também!
      Ano que vem estamos pensando em fazer uma viagem de carro pelo Chile (passando pela Argentina obviamente). Vi que no seu blog tem várias dicas dos dois países, com certeza vou dar uma lida!

      Abraços

  1. Olá! É verdade que há muitos mosquitos em Curaçao? Ouvi relatos de que chega a ser insuportável… obrigada!

    • Boa tarde Carolina!

      No período em que estivemos lá, que foram 10 dias em Novembro, não tivemos nenhum problema com mosquito. Nem repelente levamos.
      Na época em que pesquisamos sobre lá, não lembramos de ter encontrado algum blog comentando sobre este problema. Só se é algo recente!

      Agradeço a visita e qualquer outra dúvida fique a vontade para perguntar!
      Alfa Dicas de Viagens

    • Boa tarde Patricia, tudo bem? Que bom que gostou, você vai viajar para lá em breve?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>