Viagem Bali (Indonésia) – Restaurantes em Gili Trawangan

Olá pessoal,

Assim como já fizemos nas outras localidades em que ficamos hospedados em Bali e arredores, hoje é dia do post único e exclusivo sobre os lugares que comemos em Gili Trawangan, com destaque é claro para o famoso Night Market de lá. A ilha é repleta de restaurantes, a grande maioria com um cardápio variado e que certamente irá satisfazer qualquer paladar. 99% dos estabelecimentos estão localizados na rua principal da ilha, e é difícil escolher um dentre tantas opções, principalmente porque a grande maioria ainda dá a opção de escolher uma mesa ou um puff com vista do mar:

DSC02026 DSC02028 DSC02031 DSC02040 DSC02042 DSC02212 DSC02216 DSC02222 DSC02448

No dia de nossa chegada na ilha a nossa primeira escolha foi o restaurante Samba House, onde comemos um super sanduíche com 12 pedaços de pão divididos em 4 mini sanduíches e recheados com queijo, pepino, calabresa, alface e tomate, acompanhados de uma pequena porção de batata frita (cada pack saiu por R$16). Para acompanhar um suco de mix de frutas (R$7) e um chopp da Bintang (R$4). Um detalhe interessante é que em todos os lugares que fomos na Indonésia, o chopp era sempre mais barato que a long neck ou a latinha de cerveja.

DSC02005 DSC02009 DSC02010 DSC02012 DSC02013 DSC02014

Já na nossa primeira noite em Gili, fomos ao local mais democrático e cultural da ilha: o Night Market. Localizado aproximadamente no meio da rua principal, o Mercado é uma pequena área onde diversas barraquinhas vendem tudo que é tipo de comida, dando preferência para pratos típicos da região.

E a parte mais interessante é o modo que você monta o seu prato: segurando um prato de papelão, o vendedor vai escutando tudo o que você pede e vai colocando no prato. Assim que o pedido é finalizado, ele dá uma rápida olhada no prato para então dar o preço final do “pacote”, ou seja, é na base do feeling. Dependendo do valor final (por exemplo: 95 mil rúpias), ele ainda adiciona alguma comida que “valeria” mais do que cinco mil rúpias para fechar o valor de 100 mil rúpias.

DSC02070 DSC02073 DSC02075 DSC02250 DSC02251 DSC02256 DSC02257

Optamos por um dos pratos mais conservadores e pedimos apenas espetinhos: dois bem servidos de atum, quatro de camarão (cada um contendo cinco camarões médios) e quatro de frango (três pedaços em cada). Tudo isso ainda acompanhado de duas latas de Coca saíram por incríveis R$20.

DSC02072

No nosso segundo dia de ilha, o nosso almoço foi no restaurante Paradise Sunset, que fica do lado menos populado da ilha. Como estávamos andando de bicicleta debaixo de um sol escaldante, resolvemos parar por lá para dar uma descansada e aproveitamos que já estávamos com fome para comer. O cardápio foi um cheese burguer acompanhado de fritas para cada um (R$14 cada), acompanhados de uma Bintang de 600 ml (R$8) e um suco de abacaxi com menta (R$6).

DSC02183 DSC02184 DSC02185 DSC02187 DSC02188 DSC02197 DSC02199 DSC02231

Na janta, acabamos não anotando o nome do restaurante, mas pedimos um prato com carne (bifes numa chapa), arroz e salada (R$11) e o local Mie Goreng (macarrão frito com vários ingredientes no meio acompanhados do “salgadinho” de camarão, R$8), acompanhados de uma geladíssima Heineken de 600ml (R$10). Ainda tivemos a companhia de um gato com bastante fome que tentava roubar nossa comida:

DSC02231 DSC02232 DSC02233 DSC02234 DSC02235 DSC02237

Antes de irmos embora deste restaurante, o garçom que trouxe nossa conta perguntou se não queríamos incrementar nosso dia com o famoso chá de cogumelo da ilha. Perguntei se não teria problema com a polícia, ele novamente confirmou que em Gili não existe este “incômodo”, e então nos passou os preços: a dose “fraca” saía por R$35, a “média” por R$42 e a “forte” por cerca de R$50. Fomos embora dizendo que voltaríamos lá depois.]

No nosso terceiro dia em Gili acabamos almoçando durante o passeio de snorkel, conforme post já publicado. A janta de despedida foi no Warung Warna, onde pedimos duas pizzas, uma sabor italiano e outra à moda da casa (baseada em frutos do mar). Cada uma saiu por cerca de R$14.

No cardápio constava que eles serviam caipirinha (R$12), resolvemos pedir uma para experimentar e a decepção foi geral: percebemos que havia algum líquido com gás na mistura, tornando o drink mais uma dose do que qualquer outra coisa. Depois disso pedimos uma água de coco (R$8), que veio quente, assim como já havia acontecido numa das praias de Uluwatu.

DSC02452 DSC02456 DSC02457 DSC02459 DSC02460

Principalmente a noite os restaurantes da rua principal também costumam colocar a disposição dos clientes frutos do mar em recipientes cheio de gelo, para que o cliente escolha o próprio peixe que irá comer depois. Em alguns restaurantes haviam lagostas e até pequenas arraias expostas.

One thought on “Viagem Bali (Indonésia) – Restaurantes em Gili Trawangan

  1. Pingback: Viagem Bali (Indonésia) – Resumão e Dicas Gerais | ALFA Dicas de Viagens

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>