Viagem Bali (Indonésia) – Mount Batur

Olá pessoal,

Com a conclusão dos posts de Gili Trawangan, chegamos aos momentos finais de nossa viagem a Indonésia. Os cinco dias restantes reservam quatro hospedados em Ubud, o centro de Bali, e mais um na badalada Seminyak, vizinha da também badaladíssima Kuta.

Nos quatro dias expendidos em Ubud, fizemos alguns passeios que não são propriamente na região, porém o início do passeio era sempre em nosso hotel. Focaremos primeiramente em falar destes passeios, e um deles foi a subida ao Mount Batur, que é um vulcão ativo situado na parte noroeste da ilha de Bali (na realidade a subida é feita num monte ao lado, e não propriamente dito no vulcão).

Fechamos este passeio e o tour de bicicleta (que falaremos em outro post) com a empresa Pineh Bali Tours, tudo por e-mail e antes de chegarmos lá. Como já falamos em outros posts, tudo é negociado por lá, e ainda por e-mail, sem muito esforço, conseguimos um desconto por termos fechado os dois passeios com eles: ao invés de pagarmos US$40 por pessoa na subida ao vulcão, pagamos apenas US$30.

O principal objetivo do passeio é ver o nascer do sol atrás do vulcão, e por conta disso e da distância de 40 km de Ubud até o início da subida, o passeio começa de madrugada, às 02h da manhã, quando a van da empresa veio nos pegar no hotel. Aqui vale a pena fazer uma constatação digna de aplausos: os indonesianos são britânicos com relação a horários, todos os horários marcados foram cumpridos pontualmente, com no máximo um ou dois minutos de atraso ou até antecedência.

Junto com nós ainda foram mais quatro pessoas: um casal composto por um francês e uma equatoriana, uma francesa e uma britânica. Após andar cerca de 40 minutos, chegamos ao primeiro ponto de parada do passeio, onde fizemos o primeiro café da manhã do dia: podíamos escolher entre um copo de chá ou uma xícara de café, acompanhado de uma panqueca de banana.

DSC02650 DSC02651

Após a parada, andamos mais alguns minutos e  chegamos a um pequeno estacionamento onde ficam as vans das empresa e também carros particulares, de pessoas que contrataram apenas o guia da subida e não o pacote completo. Tiramos algumas fotos do estacionamento no final do passeio:

 DSC02791 DSC02792 DSC02794

A subida ao monte é feita acompanhada de um guia, e para cada guia, que levam grupos de quatro pessoas. Ganhamos uma lanterna e então iniciamos a subida ao monte. Uma outra dica importante é: leve um casaco, pois a temperatura por lá é bem diferente do que você encontra nas partes planas de Bali.

DSC02655

Havíamos lido em alguns outros blogs que a subida deste monte era “tranquila”, e que a subida “hard” da ilha era do Mount Agung (que leva o dobro do tempo para subir), porém a subida ao Mount Batur não é tão fácil como esperávamos. Os 25 minutos iniciais até que são bem tranquilos, pois são praticamente somente no plano. Porém o resto do trajeto (que leva uma hora) é de subidas íngremes em um terreno cheio de pedrinhas que atrapalham bastante e são um prato cheio para tombos (felizmente não tomamos nenhum).

Não vimos crianças ou pessoas mais idosas durante a subida, e constatamos que o trajeto exige sim um pouco de preparo físico do indivíduo. Chegando perto do local de admiração do pôr do sol, já conseguimos tirar algumas fotos de tirar o fôlego:

DSC02657 DSC02658 DSC02659

A primeira parada (para muitos também a parada final) é numa pequena construção onde você pode sentar e apreciar uma das cenas mais espetaculares que a natureza pode proporcionar. De lá ficamos vislumbrando o espetáculo e claro, registrando tudo através da câmera fotográfica:

DSC02661 DSC02662 DSC02663 DSC02664 DSC02666

De repente olhamos para nosso lado esquerdo e começaram a surgir alguns macacos sentindo a presença de pessoas lá por perto. O que eram apenas dois ou três logo se transformaram num bando que passou a correr atrás de comida: acabou sobrando para alguns turistas que levaram frutas em frágeis pacotes de plástico. O que se seguiu dali em diante foi a admiração com os macacos e a contemplação do nascer do sol em fotos magníficas:

DSC02667 DSC02669 DSC02671 DSC02673 DSC02674 DSC02677 DSC02678 DSC02689 DSC02690 DSC02693 DSC02694 DSC02695 DSC02699 DSC02701 DSC02702 DSC02704 DSC02705 DSC02709 DSC02712 DSC02716 DSC02720 DSC02721 DSC02722 DSC02724 DSC02726 DSC02729 DSC02730

Perto das 06h é servido o segundo café da manhã do passeio: ovos cozidos (com água fervida retirada do próprio vulcão) e um pão seco com banana. As bebidas eram pagas a parte, e uma xícara de café saía por R$6. Uma outra dica importante é que não há banheiros “oficiais” lá em cima, ou seja, você deve procurar uma moita para fazer suas necessidades.

DSC02733

Como falamos anteriormente paramos na primeira parada do passeio, porém para quem tem mais fôlego ainda é possível subir mais uma pequena montanha que dá uma visão ainda melhor do vulcão. No meio do caminho é possível observar lavas antigas do vulcão que ainda soltam uma fumacinha, conforme vocês poderão visualizar no vídeo publicado após as fotos:

DSC02734 DSC02742 DSC02743 DSC02745 DSC02750 DSC02753 DSC02754 DSC02756 DSC02758 DSC02760 DSC02765

Perto das 07h15 inicia-se a descida do monte, e apesar do ditado que “para baixo todo santo ajuda”, o trajeto também é complicado, sobretudo por conta das pedrinhas que fazem qualquer vacilo se tornar um belo de um tombo (novamente saímos “invictos”, mas vimos uma francesa cair e se machucar feio):

DSC02767 DSC02772 DSC02773 DSC02774 DSC02776 DSC02777 DSC02778 DSC02782 DSC02785 DSC02786

A descida leva em torno de uma hora, e no estacionamento há banheiros disponíveis para os turistas. Após todos da van estarem prontos para a volta, nos despedimos do nosso simpático guia e seguimos viagem de volta rumo ao hotel. No caminho o motorista ainda parou novamente no lugar que tomamos o primeiro café da manhã do dia e perguntou se não queríamos tomar mais um chá/café, mas todos concordaram que a melhor opção era prosseguir de volta para os hotéis. Perto das 10h chegamos ao nosso hotel, e exaustos, dormimos até as 14h.

Apesar de ser um pouco cansativo, certamente recomendamos este passeio para quem for a Bali, pois não é sempre que você vai poder observar o nascer do sol atrás de um vulcão. Sobre a empresa que contratamos também somos só elogios, pontuais e sempre dispostos a ajudar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>