Viagem Bali (Indonésia) – Resumão e Dicas Gerais

republic_of_indonesia_flag-1152x864

Olá pessoal,

Para fechar com chave de ouro nossa imensidão de posts (foram 29 no total) de nossa viagem a Bali, na Indonésia, nada melhor do que um post com dicas gerais de lá, assim como já fizemos em nossa viagem a Curaçao. Buscamos centralizar diversas informações em um único post para facilitar a vida de quem for viajar para lá. Para ficar ainda mais fácil vamos dividir em alguns tópicos:

Transporte

O transporte público praticamente inexiste em Bali. Se você tem carteira para moto, vai se dar bem com os irrisórios preços praticados pelo aluguel das mesmas (pagamos US$8 por um dia inteiro de uma moto já com gasolina). O trânsito é muito pesado caso você queira alugar um carro, e os preços não são tão atrativos quanto o das motos. Uma ótima pedida é fechar pacotes diários com motoristas particulares: eles vão te cobrar entre US$40 e US$60, ficando com você entre seis e oito horas e te levando a qualquer lugar que desejar, ou seja, acabam sendo guias turísticos ao mesmo tempo.

DSC01844

Lemos em alguns blogs que a polícia de lá gosta de complicar a vida de turistas (mesmo sem ter motivo para tal) para receber uma propina, porém como somente alugamos a moto na ilha de Nusa Lembongan, onde praticamente não existe fiscalização, não tivemos este problema. Não se espante em ver crianças dirigindo motos (elas usam para ir a escola) ou então crianças pequenas espremidas entre os adultos nas motos:

DSC03142

Alimentação / Restaurantes

Com certeza comida não é problema para quem visita Bali. Por ser um destino frequentado por pessoas de todas as partes dos planetas, em qualquer canto há restaurantes que oferecem pratos diversificados e que satisfazem qualquer paladar. Caso queria provar um pouco da comida local, não há muitas opções, sendo os principais pratos o Mie Goreng  e o Nasi Goreng. Há também várias redes de fast-food, sobretudo nos grandes centros. Saiba um pouco mais sobre os restaurantes que frequentamos aqui, aqui, aqui e aqui.

DSC02810

 

Mie Goreng

Com relação ao preço dos pratos, eles são muito em conta (nenhum almoço ou janta nosso, incluindo bebidas, passou de R$90, a média ficava entre R$45 e R$55). Se optar pelos pratos locais você pagará ainda menos. O preço das bebidas segue mais ou menos o preço aqui no Brasil, e não saia de lá sem tomar a Bintang, tradicional cerveja local.

DSC02806

Passeios

Em praticamente todos os dias fizemos algum passeio por lá. Saiba um pouco mais de cada um deles nos links abaixo:

DSC02588DSC02989

Praias

Frequentamos algumas praias por lá, mas não espere a beleza encontrada nas águas do Caribe. Com certeza as mais bonitas são as praias das outras duas ilhas que frequentamos: Nusa Lembongan e Gili Islands.

DSC02107

Mergulho

Ao contrário do que acontece em Curaçao, não vale a pena trazer seu próprio snorkel para mergulhar em Bali e seus arredores, visto que a grande maioria dos passeios já inclui o acessório no custo do mesmo ou então você pagará . O que pode ser extremamente vantajoso é tirar algum certificado internacional de mergulho (com cilindro), pois os preços costumam ser muito mais em conta do que aqui no Brasil.

Imperdível mesmo são os mergulhos com as arraias manta em Nusa Lembongan e com as tartarugas nas Ilhas Gili.

DCIM109GOPRO

Compras

Com certeza um dos maiores atrativos da ilha, especialmente para quem é apaixonado por itens decorativos. Saiba mais no post especial que fizemos sobre este assunto.

Vacinas

Há obrigatoriedade da vacina contra febre amarela, e ela deve ser tomada até 10 dias antes de você ir para lá. Tomamos ela num posto de saúde aqui da cidade mesmo (sem pagar nada) e tiramos o certificado internacional numa clínica particular, também sem custo. Chegando lá, ninguém nos pediu o certificado, mas não custa nada ir para lá prevenido.

Dinheiro

A moeda local são as rúpias, e se prepare para ficar milionário assim que efetuar a primeira troca de dinheiro, afinal US$1 vale 12 mil rúpias. Você encontrará casas de câmbio a cada esquina, inclusive em lojas e hotéis. Há cotações diferenciadas de acordo com o valor da nota (em notas de US$100 a cotação é ligeiramente melhor para o turista do que em notas menores, por exemplo).

DSC02811 DSC02813

Há também caixas ATM 24 horas em diversos locais, onde você poderá retirar dinheiro de sua conta corrente em notas da moeda local. O único lugar onde sentimos falta foi em Nusa Lembongam: lá precisamos trocar dinheiro e pegamos uma cotação cerca de 4 a 5% menor do que em Bali ou até mesmo em Gili. Um dos únicos ATM da ilha era na própria casa de câmbio e cobrava uma taxa para utilização.

Não utilizamos cartão de crédito por lá por conta do IOF e praticamente não vimos as bandeiras da VISA/Mastercard nos hotéis, somente em restaurantes.

Rupia-Indonesia-Pesos

Hotéis / Onde Ficar

Com certeza mais um dos pontos altos para quem viaja para a Ásia: os hotéis são extremamente baratos. Nossa diária mais cara saiu por apenas R$130. Vale a pena ler o post que dá dicas de como montar o seu roteiro para então procurar seus hotéis. Você terá infinitas opções para escolher e não pagará caro por isso. Um outro ponto interessante é que o preço das comidas e bebidas dos hotéis também são muito interessantes, inclusive no nosso hotel de Seminyak a cerveja estava mais barata no próprio hotel do que no supermercado.

Passagem aérea

Assunto bastante detalhado no post sobre a compra da passagem aérea.

Compras no Supermercado

Há mini-mercados 24 horas espalhados por toda a ilha, o que acaba sendo uma mão na roda: os produtos a venda são principalmente comidas rápidas e bebidas geladíssimas, além de sorvetes e produtos de higiene pessoal. Há também mercados maiores e os preços são bastante parecidos com os praticados aqui no Brasil (para os produtos que compramos como água, refrigerante, bolacha e salgadinho).

Os dois extremos de nossas compras foram: a cerveja, que tem um preço um pouco salgado (uma latinha sai no mínimo R$3) e os sorvetes, onde pagávamos cerca de R$2,50 a R$3,00 num Sorvete Magnum.

Idioma

Nem pense em tentar aprender o idioma local, pois eles falam muito rapidamente e há dialetos que diferem um pouco do indonesiano padrão, complicando ainda um pouco mais esta questão. Mas não se preocupe: qualquer local que você encontrar na rua tentará falar inglês com você, e talvez mesmo tendo alguma dificuldade no começo, vocês se entenderão à base de sorrisos.

Agradecimentos finais

Não poderíamos deixar de agradecer todos os blogs e sites que nos auxiliaram em muito em nossas pesquisas diárias e foram essenciais para que nossa viagem saísse de forma perfeita. Segue a lista:

Viagem Afora

Idas e Vindas

Turista Profissional

A Vida é uma Viagem

Escapismo Genuíno

Mala de Aventuras

 

Dri Everywhere

Pure Vie

Daqui pro Mundo

Mari Campos

Bagagem de Memórias

Vou Contigo

Turismo Backpacker

Para finalizar, uma dica de ouro. Assim como já falamos na nossa viagem a Curaçao, o fórum do Trip Advisor de Bali tem ótimas dicas, inclusive um super post com dicas do que você poderá fazer na ilha e arredores.

Enfim, era isso pessoal. Esperamos que essa saga de posts de Bali tenha esmiuçado nos mínimos detalhes esta apaixonante ilha com uma cultura tão diferente da nossa, e e que seja de grande valia para o planejamento de futuras viagens!

Um abraço e até o relato de nossa próxima viagem!

5 thoughts on “Viagem Bali (Indonésia) – Resumão e Dicas Gerais

  1. Olá! Fico super feliz que tenhamos ajudado no planejamento da sua viagem.
    Espero que tenha aproveitado tanto quanto a gente aproveitou Bali e arredores.
    Essa viagem vai ficar pra sempre na memória! :)
    Beijos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>