RCI / Vacation Clubs – Oportunidade ou uma armadilha?

Olá pessoal,

Hoje falaremos de uma situação por qual passamos recentemente da qual achamos uma boa idéia compartilhar com vocês. Estávamos em Florianópolis no Mirante Ponto de Vista, quando fomos abordados por uma promoter do Costão do Santinho Resort & Spa. Ela nos questionou se estávamos hospedados em Floripa e nos ofereceu um day-use totalmente gratuito (com direito a um almoço ou uma janta) em troca de uma apresentação de no mínimo de 60 minutos do Vacation Club do hotel. Explicamos que estávamos apenas fazendo um bate-volta e então trocamos o day-use por um jantar com bebidas nacionais inclusas.

rci-logo-sept-13_cmyk-preview

Como ainda iríamos para a parte sul da ilha e o Costão fica no sentido oposto, deixamos a decisão de ir ou não até lá para mais tarde. Perto das 16h estávamos saindo do sul da Ilha, porém acabamos pegando um movimento muito grande para sair de lá, e em cerca de 45 minutos andamos menos que dois quilômetros. Como chegaríamos perto da saída da ilha bem na hora do rush, decidimos pela ida até o Resort, porém como nosso horário da apresentação do programa estava agendado para às 17h30, ligamos lá perguntando se teria problema nos atrasarmos, e então ficou marcado um novo horário para às 19h.

Chegando lá fomos até a recepção central e deixamos um documento, e cada um ganhou uma espécie de crachá de identificação. Após isto fomos direcionados para a área do Vacation Club, onde após aguardarmos  uns quinze minutos fizeram um breve questionário sobre nossos dados pessoais, além da renda mensal, cartões de crédito utilizados e ano e modelo do carro (!?). Achamos estranho que no campo da renda mensal a moça não preencheu o valor respondido, e apenas marcou um risco. Talvez seja algum tipo de estratégia para que os vendedores tentem vender o programa independente da renda da pessoa.

whatsapp-image-2016-09-05-at-09-42-31-1-1-e1473101223222

Após mais alguns minutos, chega o tal do “consultor de vendas”, que num breve tour pelo Costão do Santinho mostra algumas partes do complexo, sempre questionando sobre as viagens que já havíamos feito, quais lugares gostaríamos de conhecer, etc. Durante o bate-papo ele chegou a proferir alguns absurdos ao comentar sobre sua vida particular: falou que era diretor da Nissan e ganhava R$45 mil mensais, porém o trabalho era tão estressante que o obrigava a tomar um remédio de R$15 mil, além de acabar com o casamento e depois ter sido internado seis meses num hospício. Depois destes episódios, ele resolveu abandonar essa vida e passou a trabalhar com viagens ganhando 10 ou mais vezes a menos, já que viajar é a “melhor coisa do mundo” Meio difícil de acreditar, não?

Enfim, depois do tour pelo hotel fomos levados a uma sala com algumas mesas, onde outros vendedores conversavam com outras famílias sobre o tal do Vacation Club. Primeiramente o seu consultor irá preencher uma pequena ficha com detalhes das viagens que já fizemos e quais seriam os nossos três destinos das próximas viagens. E então começa a explanação de fato sobre o programa, sempre reforçando a idéia de que viajar é tudo de bom. De forma bem resumida, o programa funciona da seguinte maneira: você adquire 600 mil pontos válidos para utilização durante os próximos 10 anos, sendo que para cada semana de utilização você gasta uma quantidade de pontos, dependendo do período (baixa, média ou alta temporada) e do local da reserva. Especificamente para o Costão do Santinho, cada semana custava os valores abaixo (não lembramos a pontuação exata, mas era bem próximo):

  • baixa temporada: 10 mil pontos
  • média temporada: 18 mil pontos
  • alta temporada: 26 mil pontos
  • altíssima temporada (Reveillón): 36 mil pontos

Para fazer o intercâmbio para outro hotel nacional, ou seja, utilizar sua pontuação em outro hotel que não fosse o Costão do Santinho, você teria que arcar com uma taxa de cerca de R$700 por semana utilizada. Além disso tinha uma outra variável que era a “pontuação do hotel”. Pelo que nos foi explicado o Costão do Santinho tinha a pontuação máxima (20 pontos), ou seja, utilizar a pontuação em outro hotel participante do programa poderia sair mais em conta do que utilizar no Costão (porém em nenhum momento nos foi passada a pontuação necessária para reservas em outros hotéis).

Para utilizar os pontos em hotéis fora do país, a taxa por semana é um pouco mais cara (cerca de R$900). Além disso, você precisará se filiar ao RCI, que seria o programa internacional neste esquema de vacation clubs. A taxa girava em torno de R$500, porém teria que ser renovada a cada dois anos. Um detalhe interessante é que em oito destinos do mundo não há hotéis da rede disponíveis: Roma, Paris, Londres, Nova York, Los Angeles, San Francisco, Madrid, Barcelona.

Além disso foi comentado em alguns momentos que você conseguiria comprar passagens aéreas a preços muito menores do que os promocionais caso se filiasse a RCI, mas em nenhuma hora nos foi mostrado como seria essa compra e como o sistema funcionava. Nos exemplos dados, passagens da ida e volta para Orlando poderiam sair por R$700 e de ida e volta para Paris na executiva por menos de R$2.000,00.

Depois dessas explicações meio confusas, nos foi apresentado um vídeo de cinco minutos sobre o programa, além do website onde são feitas as reservas. Ao final de toda essa explicação, que sozinha levou mais de 60 minutos, ele nos questiona o que achamos do plano, sem levar em conta a parte financeira do mesmo: falamos que fecharíamos o pacote na hora, se não dependesse de nenhuma ação financeira além das já citadas.

Este primeiro consultor em nenhum momento fala no custo do programa. Quem irá lhe falar sobre os valores será uma espécie de “gerente”, que é chamado pelo primeiro vendedor assim que é finalizada a longa entrevista inicial. Em mais uma jogada para lhe deixar ainda mais empolgado, este gerente dá uma oportunidade de você acertar o valor para se filiar ao programa: em caso de acerto o casal ganharia na hora uma viagem de 7 dias para Cancún com tudo incluso. Nossos chutes chegaram próximos … ao valor da entrada. Para adquirir a pontuação dos 600 mil pontos válidos por 10 anos, o valor era de míseros R$102.000,00, sendo R$32.000,00 de entrada e mais 12 “parcelinhas” de R$6.000,00. Tranquilo, não?

No entanto eles atacam mais uma vez o seu psicológico, explicando que o sucesso de vendas era tão grande que eles encerrariam as vendas alguns meses antes do previsto inicialmente, diminuindo assim gastos com marketing, custo dos vendedores, etc, e claro que nada mais justo do que passar essa economia para o cliente final do programa. Então, para assinarmos o contrato ali, naquele momento, teríamos uma oportunidade de pagar apenas R$80.000,00, sendo R$20.000,00 de entrada e 36 parcelas de R$1.666,66.

Depois de negarmos veementemente essa nova oferta e escutar até histórias da Bíblia para tentar nos convencer de adquirir o plano, temos a terceira tentativa de venda do plano: pela metade da quantidade de pontos ofertada inicialmente, ou seja, 300 mil pontos (também válidos por 10 anos), pagaríamos cerca de R$40.000,00, sendo R$10.000 de entrada e o restante dividido em 36 parcelas de R$833,33.

Após mais uma longa sequência de negativas, eles partem para a última e derradeira oferta: 150 mil pontos (estes válidos por apenas 5 anos) por cerca de R$20.000,00, sem nenhum valor de entrada e parcelado em 36 vezes. Nosso palpite é que nessa hora várias pessoas acabam fechando negócio, muito mais pela lavagem cerebral proporcionada pelos vendedores ou até mesmo pela chateação causada pelos mesmos do que pelo plano em si. Neste ponto fizemos um questionamento importantíssimo sobre a carência do programa: você só poderá usufruir do plano a partir do momento em que pagou 35% do valor total, ou seja, neste último caso você ficaria um ano pagando sem poder usar seus pontos, a não ser que resolvesse dar um “balão” para chegar aos 35%.

Nós, é claro, seguimos negando a oferta e finalmente depois de passados mais de trinta minutos da chegada do tal do “gerente”, o mesmo se retirou e sequer nos cumprimentou antes de sair, claramente “puto da cara”.

Neste momento o primeiro vendedor nos informa que virá uma moça nos questionar como foi o atendimento dele, e agradece a oportunidade de pelo menos nos mostrar o clube de férias. Pensamos que não precisaríamos negar mais nenhuma oferta, mas após um brevíssimo questionário a moça nos entrega um papel com a última e derradeira oferta: uma espécie de “degustação” do clube, válido por 3 anos, ao custo de R$8.500,00 e válido para cinco semanas de viagens, sendo uma delas internacional, com um pequeno detalhe: cada semana custaria um adicional de “a partir” de R$1.200,00. Novamente tivemos que negar, pelo menos dessa vez não houve nenhuma nova tática de convencimento, apenas uma demora de cerca de 10 minutos para finalmente nos trazer o voucher que nos daria a janta grátis com as bebidas inclusas.

Chegando em casa com mais calma fomos dar uma breve pesquisada sobre estes programas de férias e na hora já pudemos notar que pelos relatos publicados, fugimos de uma roubada. Observamos que este tipo de programa de férias é vendido em diversos resorts do Brasil, e as reclamações são frequentes. Como exemplo podemos pegar o Enotel, hotel de Porto de Galinhas, pela quantidade de reclamações no site ReclameAqui. Até notícia de ação judicial contra a RCI pode ser encontrada. No fórum Falando de Viagem, há também um tópico com diversos posts sobre este tipo de programa. Nos relatos que lemos os principais pontos citados são os seguintes:

  • Dificuldade em realizar reservas, mesmo em média temporada ou então tentando agendar para a alta temporada com bastante antecedência. Durante toda a conversa nos é vendida a idéia de que não teríamos problemas com reservas.
  • Sistema All/VIP Inclusive nem sempre está incluso na reserva pela troca dos pontos. Muitas pessoas reclamam que tiveram que arcar com valores altos para incluir o sistema de refeição all-inclusive nas reservas
  • Valor pago pelo clube + valor do intercâmbio + valor das refeições acabava ficando maior do que fazer a reserva sem ser associado.
  • Extrema dificuldade em remanejar datas de reservas, mesmo com bastante antecedência
  • Multas pesadas para cancelamento do contrato
  • Expiração dos pontos a cada ano, ao contrário do informado no momento da venda, onde não haveria expiração

Para ser justo, encontramos também relatos de pessoas elogiando o programa, dizendo que nunca tiveram problemas com reservas e que tudo corre a mil maravilhas. Porém olhando percentualmente, as reclamações superam os 95% do total de veredictos.

O objetivo deste post aqui é simplesmente alertá-los sobre esse e qualquer outro tipo de programa de férias que lhe for ofertado: não caia na lábia dos vendedores ou então na emoção do momento, pois saiba que você estará criando uma dívida pelos próximos três anos, além do alto valor da entrada dependendo de qual plano adquirir. Assim como qualquer outra aquisição que você faz na vida, busque pelo menos fazer uma pesquisa antes de assinar qualquer papel, sobretudo porquê depois de mais de duas horas escutando os vendedores buzinarem na sua orelha, certamente você não vai ler as letrinhas miúdas nas dezenas de páginas do contrato.

A estratégia da “oportunidade única” é bastante agressiva e muitas vezes as pessoas acabam seduzidas pelas vantagens oferecidas e fecham os olhos para os eventuais asteriscos ou regras que não estão explícitas e podem transformar o clube dos sonhos num verdadeiro inferno.

41 thoughts on “RCI / Vacation Clubs – Oportunidade ou uma armadilha?

  1. Pingback: Retrospectiva 2016 | ALFA Dicas de Viagens

  2. Exatamente isso. Até parece que fomos nós que escrevemos este post. Foi exatamente isso que aconteceu com a gente! Parabéns pelo artigo!

  3. Exatamente isso. Até parece que fomos nós que escrevemos este post. Foi isso que aconteceu com a gente! Parabéns pelo artigo!

  4. Boa noite, meu nome é Rangel, comprei nesse fim de semana 6 cotas do royal thermas em olimpia sp, cada uma saiu por 40mil sendo que para cada uma delas tenho direito á 2 semanas alta e 2 semanas altissima temporadas me pareceu um bom negocio, pois dentro do hotel acabei conhecendo pessoas que tem já mais de 20 cotas e compram pra fazer investimentos e foi esse meu interesse maior opinião negativa de reclame aqui não pode ser levado em conta para negocios, pois se fosse assim ninguém assinava net sky ou comprava carro zero pois todas empresas tem reclamações de insatisfação ainda vai demorar 6 meses para as minha cotas começarem a dar retorno financeiro vou aguardar ouvi relatos de pessoas que investem até mais de 100 cotas em varios resorts em todo pais e até fora, esse é meu interesse garantir minha aposentadoria já que com esse governo podemos esquecer disso, vou postando pra vcs minha experiência, espero que seje boa rsrs.

  5. Obrigado pelo artigo. Usaram exatamente o mesmo script, tentaram convencer fazendo cálculos usando como referencia os valores das diarias do Resort que são fora do padrão do mercado na prática.

    • É isso aí Carlos, temos que abrir o olho. Se fosse tão vantajoso como falam, estes programas seriam melhor divulgados, e não assim na “surdina”.

  6. Também aconteceu isso comigo e atualmente em função da minha indisponibilidade do meu trabalho não consigo ficar os 7 dias exigidos. Alguem sabe se consigo vender meus pontos para a RCI ou se existe alguma comunidade que possamos vender nossas semanas? Obrigado

    • Olá Mario, tudo bem?
      Creio que vc consiga de alguma forma ‘vender’ estes pontos, mas não para a RCI, e sim para outro hóspede que faria uso da sua reserva. Mas acho que é algo meio clandestino.

      • Olá. É possível vender os pontos do hotel, doar, herdar ou presentear.
        Não é ilegal, está em cláusula de contrato. Apenas precisa informar ao estabelecimento o nome dos hóspedes.

        • Boa tarde Carol, tudo bem? Não entendemos o seu comentário. Você comenta sobre o ‘repasse’ de pontos por conta de algo escrito no post?

        • Exatamente, os pontos são nossos e fazemos o que quisermos, inclusive dar de presente!! Está sim no contrato!!!

    • Olá também comprei e precisamos mover uma ação conjunta contra essa fraude. Gostaria de conhecer outras pessoas para tomarmos uma ação de proporções maiores. Ja abrir uma ação contra o resort de Caldas Novas. Mais como as coisas sao demoradas no Brasil estamos esperando.

      • Bom dia Tania, tudo bem?
        Como nós não adquirimos não podemos te ajudar nesta questão. Sugiro dar uma olhada em páginas do Face, se tem alguma página relacionada a isso.

        Um abraço!

      • Boa noite,eu e meu marido estamos em busca de pessoas que querem abrir uma ação contra a RCI, Meu numero 11940470896 watts

  7. Exatamente isso que acontece.
    Minha mulher, eu e mais um casal de amigos fomos ate o Enotel em Porto de Galinhas dia 10 de janeiro.
    Realmente a conversa e a tentativa de lavagem cerebral para aquisição do plano é tentadora.
    Mas quando a esmola é facil demais o santo desconfia.
    Cuidado! Picaretagem a vista

    • Isso mesmo Gabriel, tem que abrir o olho! Abraço e obrigado pela visita ao blog!

  8. Estou em Porto de Galinhas e acabei de chegar do Enotel, depois de três horas de muita insistência, mas com um desconto de trezentos reais. Preferiria ter pago seiscentos a passar pela negociação forçada que tive agora. Pelo menos comecei a questionar as práticas de marketing em voz alta e me liberaram mais rápido. Tive interesse na aquisição de 400 mil pontos, válidos por dez anos, uma semana de hospedagem no Enotel e 5 anos grátis de RCI por cerca de 33 mil reais, à vista. Pedi para pesquisar o preço dos pontos no mercado secundário para o caso de precisar vendê-los, mas aí começaram as ofertas imperdíveis. Questionei como pagaria um boleto no valor de um carro zero sem pesquisar, mas não fui compreendido. Aí minha esposa falou: como vamos confiar 10 anos e 30 mil neste pessoal, se eles não nos confiam sequer um dia para pensarmos na proposta? Ainda bem que tenho esposa. Se quiserem investir em cotas de resorts, lembrem que é algo muito sério, e que deve ser objeto de muita reflexão. Nunca comprem nada no impulso.

    • É isso mesmo Thiago, eles tentam te convencer a todo custo de fechar o pacote no dia, isso não existe! Fazer uma dívida de 30 mil reais sem pensar. Você fez certo!

  9. Parece piada, mas não é…
    Estou hospedado no Enotel em Porto de Galinhas, e HOJE pela manhã resolvi dispor de 60 minutos do tempo de minha família aqui para ouvir sobre esse “programa de férias”.
    Logo de cara frisei que não fecho nenhum negócio na hora, que isso pauta meus investimentos e não mudaria hoje, principalmente em férias.
    Pois bem, passados os 60 minutos a “consultora” (coitada) me disse que nos próximos 60 minutos de explanação…. lhe interrompi na hora: “como assim nos próximos 60 minutos? Vocês me disseram que precisariam de uma hora minha e da minha família, agora você diz que precisa de mais uma hora? Nos estamos em férias minha senhora!”
    Daí em diante os argumentos dela só pioraram… “mas se o senhor percebeu, nos dissemos NO MÍNIMO 60 minutos…”
    Caros, não sou de ficar calmo nestas situações e eles me tiraram do sério! Fiz um escândalo tamanho que devo ter afugentado os demais casais que estavam ainda por ser atendidos…
    E agora, lendo esta matéria, nem me arrependo mais de ter estourado. Não aceito que me enganem. Cumpro o acordado sempre em minha vida, e exijo o mesmo, portanto, fiquei até feliz porque além de gastar pouco mais de uma hora do meu tempo, devo ter salvo outros tantos dessa roubada!
    Lamentável ima rede hoteleira como o Enotel se prestar a isso. O hotel é interessante, tem um custo beneficio interessante, mas não se trata os hóspedes como se quisessem enganá-los. Aqui não volto mais!
    E a vocês do blog, parabéns pela iniciativa e informações. Retratam a realidade do que realmente acontece.

    • Perfeito Rodrigo, é exatamente isto.
      E a questão do hotel se sujeitar a isso também me assusta um pouco, pois o Costão do Santinho aqui em Santa Catarina é um hotel de renome, acho muito estranho eles aceitarem esse tipo de divulgação/extorsão dentro do estabelecimento.

  10. Infelizmente não fomos tão espertos, é fechamos a compra de 300.000 pontos, agora que acordei depois de pagar 8 parcelas, solicitei o cancelamento estou aguardando mas acho q vamos perder tudo. Fica o alerta

  11. Oi
    Os programas de férias são oferecidos pelos maiores resorts do mundo e dúvido muito q os mesmos irão sujar os nomes por pouca coisa (pouco para eles q tem rendimento de milhões de reais por mês, pq pra mim 10 conto é muito rsrs).
    Mas vcs não adquiriram o programas e estão falando sem conhecimento prático, existe no Facebook uma página chamada “viajando pela RCI” é de usuários de programas de férias de vários lugares, onde trocam ideias, experiências, vendem semanas e tudo mais!
    Acho que assim terão mais informações sobre o assunto de forma bem clara e real pq são de pessoas q tem programas de férias falando o que acham se gostam ou não!

    • Olá Karina, tudo bem?

      Tenho certeza que tem pessoas que conseguem usufruir dos benefícios do RCI, mas na época que fizemos este post, foram feitas inúmeras consultas no Google e só achamos gente falando mal do programa. Não tinha conhecimento sobre esta página do Face, irei dar uma olhada e dependendo de como for até daremos uma editada no post.

      Sobre os resorts, nosso ponto é sobre a insistência com que o programa é oferecido às pessoas, deixando elas até mesmo constrangidas ou sem pra ter onde correr na hora, me desculpe, mas na nossa opinião acaba sujando a reputação do local, pois a pessoa estará geralmente de férias, descansando, e tem que ficar lá horas escutando os vendedores e se sentindo até mal em dizer não repetidamente umas 200 vezes. É quase uma lavagem cerebral.

      • Fui sócio de um hotel chamado Granja Brasil no rio de janeiro, que tinha parceria com A RCI. Minha família usufruiu muitos tempp da pontuação e não tive problema algum.
        Fui para Fortaleza, Cãncun,….
        O Programa da RCI e´sério, e é claro que devemos ter cuidado na hora de fechar o negócio.

        • Bom dia Carlos, tudo bem? Então, concordo que tudo é questão de saber usar o programa. O meu post visa alertar as pessoas que por conta da empolgação/lavagem cerebral que é feita no momento da compra, acabam se endividando pelo resto de suas vidas e depois se arrependem. Mas mesmo sabendo usar não vejo muita vantagem no programa, pois para datas mais concorridas já li muitos relatos que é quase impossível reservar qualquer hotel. De qualquer forma obrigado pelo comentário.

  12. Passei por essa experiência há dois dias aqui no Shopping Bosque Grão Pará em Belém. Estava passeando com minha família para comemorar o aniversário de 21 anos de meu irmão, e fomos abordados por um rapaz muito simpático (até demais!), dizendo que gostaria de nos apresentar uma oportunidade imperdível em “poucos minutos”. (Esses poucos minutos acabaram se transformando em mais de uma hora perdida, quando poderíamos muito bem ter aproveitado esse tempo de uma forma bem mais produtiva).

    O script foi exatamente como relatado no artigo. O cara não parava de falar um instante. Eu já estava ficando incomodado com aquilo, pois dava pra notar claramente que era uma coisa forçada, nada espontânea. Logo de cara fiquei desconfiado de toda aquela conversa, pois parecia ser bom demais para ser verdade!

    Tivemos que dizer vários “nãos” pois as tentativas foram inúmeras de nos empurrar aquela venda a qualquer custo, até finalmente conseguirmos sair daquela tentativa frustrada de lavagem cerebral.

    Tivemos que dizer várias vezes que aquilo não estava em nossos planos e muito menos dentro de nosso orçamento no momento. Ninguém sai de casa para passear no shopping com a família com a ideia de comprar um apartamento em algum resort! Isso não é uma coisa que se decide de supetão em um momento de impulso. Isso é algo que exige muito tempo de pesquisa e reflexão, além de muito dinheiro, é claro!

    Um fato curioso é que havia um casal numa mesa a poucos metros conversando com outro consultor e, do nada, o cara começou a chamar a atenção de todos no recinto, parabenizando o casal por terem supostamente fechado negócio. Tiveram direito até a uma garrafa de champanhe pra comemorar enquanto o consultor pedia uma salva de palmas de todos ali presentes. Isso me fez lembrar muito o ‘modus operandi’ de outra empresa, uma tal de Hinode, mas isso já é outro assunto…

    Depois em casa, com mais calma, chegamos até a cogitar a possibilidade de que aquele casal era apenas uma armação para tentar reforçar a tática de convencimento. kkkkkkk

    Enfim, esse tipo de comportamento por parte de muitas empresas só serve pra sujar a imagem dos verdadeiros profissionais de marketing, pois um serviço ou produto bom mesmo, vende por si só. Não é necessário táticas desonestas para tentar empurrar algo à força para um cliente.

    Parabéns pelo artigo. É muito importante esse tipo de esclarecimento e espero ter contribuído de alguma forma. Boa noite!

    • Bom dia Raphael, tudo bem?

      Muito obrigado pelo seu relato. Nos comentários teve apenas uma pessoa “apoiando” a empresa. Assim, o programa até pode ser bom para quem acaba aderindo, mas como você falou, produto que é bom vende pelo produto, não pela insistência do vendedor. Com certeza o esquema do champanhe pode ter alguma armação no meio, já tinha lido sobre isso em outros fóruns.

      Abraços!

  13. Hj fechei um pacote com a CVC para Ilhéus Canabrava resort, ficou 5.700 pra 1 casal e 2 filhos menores, já incluso passagens aéreas ida e volta, com sistema ALL inclusive.
    Meu amigo associado da RCI Vocation Club foi fechar o.mesmo pacote para irmos juntos ficou mais caro que o meu particular, cobraram tanta coisa que no fim , já estava virando piada , hotel paga uma taxa já de 650 reais, mais 750 de intercâmbio, e tinha de pagar alimentação separada mais 150 por pessoa , cada dia, e tinha de procurar aéreo na mesma data, mas a RCI disse que poderia alterar a data de hospedagem se preciso fosse ou seja não é seguro fechar aéreo, resumindo é uma dura RCI vantagens , só tem desvantagens ele foi lá na CVC fechou particular mais.em conta e dividiu em 10x .. agora a dor de cabeça e cancelar o contrato com RCI , outra novela…

    • Muito bom seu relato Rodrigo, inclusive para rebater o comentário da única pessoa que falou que vale a pena o RCI. Essa semana inclusive estava conversando com um amigo meu que acabou assinando um dos planos mais baratos do RCI, e ele também comentou da dificuldade de reservar algo pela RCI, mesmo com bastante antecipação. É realmente lamentável este monte de “astericos” que aparecem principalmente na hora de reservar.

  14. Você tem toda razão eu comprei sai muito mais caro do que viajar por conta própria, obviamente estou usando pois já fiz a merda O jeito e não jogar quase 60 mil reais fora ,para cancelar é dificílimo além da multa altíssima que deveria pagar ,como já usei o plano para viagens RCI perderia ainda mais ,como me falta só um ano para acabar de pagar prefiro terminar que me aborrecer ainda mais .Minha sugestão é que não se deixe embrulhar…..Que muito difícil pois é mais ou menos assim pague para entrar e reze para sair .

    • Olá Cláudia, infelizmente dentro do plano também já li relatos que é quase impossível sair. Para sair só pagando praticamente o que falta. Mas se você pagou 60 mil reais e está quase acabando, já utilizou bastante? Poderia relatar quais as principais dificuldades/problemas do plano para alertar o pessoal aqui?

  15. nos também caimos na comvesa deles ,mas foi em Orlando Florida
    eles deram whatzap deles para mostrar que esta tudo certo, cartório tudo certinho,
    hoje( 2 meses) temos duvidas tentamos falar com eles, nada de resposta, achavamos por ser nos Estados Unidos seria uma empresa Seria

    • Olá Sandra, tudo bem? Infelizmente eles agem no mundo todo. Você acabou comprando que plano?

  16. Depois de ler todo o artigo e perceber que vocês nunca foram associados, fiquei decepcionados.
    Pra alguém ser respeitado, ao menos tem que conhecer do que está falando.
    Bom, espero que nos próximos posts, vocês escrevem sobre algo que realmente conheçam!!!

    • Kleber, primeiramente obrigado pelo comentário.
      Não acho que eu precise participar de algo para falar bem ou mal. Na realidade apenas observando os valores cobrados já é possível ver que participar desse clube não é tão vantajoso, pois você se prende num plano por anos, com inúmeras clausulas em caso de rescisão que não beneficiam em nada o cliente. Além disso, se você pesquisa por opiniões de outras pessoas e vê que mais de 90% delas estão falando mal do produto, com certeza o problema não são os clientes, e sim o produto, ou você não concorda com isso?

      Enfim, acreditamos que se fosse tão bom o clube assim, os vendedores não agiriam praticamente efetuando uma lavagem cerebral e “obrigando” a pessoa a assinar o pacote no dia em que o clube é mostrado para ele. As regras são muito obscuras e tiram toda a credibilidade do programa. A RCI deveria rever estes pontos e trabalhar numa transparência maior com o seu cliente.

      Aproveitando o seu comentário, você por um acaso é filiado ao programa? Ou conhece alguém que seja?

  17. Olá Fabio,

    parabéns pelo artigo! Muito bem escrito!

    Me ligaram hoje oferecendo uma visita em um resort para day use e apresentação de 60 minutos. Não quis ir pois imaginei que seria algo conforme você descreveu acima. Trata-se quase que de um golpe, parecido com pirâmide, na base da insistência. E dá certo para pessoas não muito analíticas, como a maioria. Eu também tomo decisões após refletir e questionar bastante. Eu também não teria contratado!
    Admiro sua paciência, eu teria dado umas trucadas, deixado o vendedor sem respostas e ido embora.

    Sua análise foi muito bem feita e detalhada. Sinceramente considero o linguajar e o modo de pensar muito parecido com o meu.
    Eu fiz a conta: 300 mil pontos dão direito a 16 semanas em média temporada. Cada diária, neste hotel, em setembro por exemplo custa 1000 reais. Se você aplicar o valor da entrada e parcelas, no final de 10 anos você teria pago as 16 semanas de uso e te sobraria R$ 42.731,01 + correções inflacionárias, fiz tudo no valor presente. Sendo assim não tenho dúvidas: NÃO VALE A PENA!

    Não tenho dúvidas que você com esse poder de análise e boa escrito é (ou será) bem sucedido na vida!

    Abraços
    Fabio (Xará)

    • Fala xará, tudo certo?
      Nossa, você foi ainda mais a fundo e calculou até o valor com correções inflacionárias!! Meus parabéns!
      É exatamente como vc falou, podemos considerar até como um golpe!! Complicado mesmo, tenho um colega que aderiu ao plano de 10 anos e até hoje se arrepende.

      Um abraço!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>