Knysna e Plettenberg Bay (África do Sul)

Olá pessoal,

Plettenberg Bay foi mais uma cidade escolhida na nossa travessia pela costa sul-africana. A distância para Mossel Bay não é das mais longas (menos de 2h de viagem), por conta disso incluímos no caminho algumas paradas estratégicas.

Buffels Bay

A primeira parada foi em outra baía, a Buffels Bay. Esta baía é basicamente formada por residências e um ou outro restaurant. A ampla maioria são casas de verão ou de próprios moradores. Foi uma parada rápida, apenas para esticar as pernas, mas como acabamos parando numa das praias lá, não foi tão fácil explicar isso para o Bernardo, que quis ficar um tempinho lá correndo.

Knysna The Waterfront Quays

Nossa próxima parada foi na Knysna The Waterfront Quays, uma espécie de shopping misturado com uma pequena doca. Por lá há diversas lojas de souvenirs, restaurantes, bares e sorveterias. Destaque também para as inúmeras bandeirinhas de diversos países dispostas na principal galeria de lá.

Knysna Elephant Park

Certamente o ponto alto do dia foi a visita ao Knysna Elephant Park. Como o nome já diz, é um parque que se dedica a cuidar de elefantes. A maiora sofreu algum tipo de dano por caçadores ou predadores, que participavam de circos, órfãos, dentre outros. A ideia do parque é trabalhar na recuperação desdes animais e então recolocá-los na vida selvagem. O remanejamento pode ser feito para reservas naturais controladas pelo governo ou em reservas privadas. Caso não seja possível, eles permanecem por lá.

O local oferece alguns diferentes tipos de passeios, mas o mais frequentado sem dúvida alguma é o Be Touched by an Elephant Tour. Este tour acontece de meia em meia hora, iniciando as 09h e finalizando às 15h. E foi exatamente este passeio que fizemos. Crianças abaixo de 5 anos não pagam para fazer este tour, já adultos pagam 320 rands (pouco mais de R$100).

Não há necessidade de reservar o horário, basta chegar lá e comprar os ingressos que você irá no próximo horário. Na área onde você compra os ingressos e também aguarda pelo passeio, há algumas ossadas de elefantes, e também outros atrativos.

O tour

O início do tour é dentro de uma sala onde você assistirá um vídeo de cerca de 15 minutos explicando a história do local. Depois dessa introdução, você pega o transporte que te levará até a área dos elefantes: um trator. No caminho eventualmente você encontrará outras espécie de animais, sobretudo zebras.

O ponto alto do tour certamente é a alimentação dos elefantes. Já com uma rotina em seu dia a dia, os elefantes já sabem que serão alimentados e tem pouca paciência com os visitantes. Mas não precisa se preocupar que os guias estarão ao lado para lhe ajudar em uma eventual necessidade. Ah, o “potinho” com frutas não está incluso no preço do ingresso, e pode ser comprado por 45 rands na recepção (cerca de R$15). Apesar de ser grande, ele não dura mais do que três minutos.

Depois da alimentação, é oferecida a possibilidade de tirar fotos mais próximos dos elefantes, esta parte não tem nenhum custo adicional. Confesso que no começo você tem um pouco de medo, mas no final a sensação é prazerosa.

O guia que fica junto conosco atiça os turistas a perguntarem o máximo possível, e responde todas as dúvidas com muita paciência e sempre com muita alegria. Muitos deles estão ali praticamente o tempo que alguns elefantes estão, e a relação entre eles é bastante especial.

Assim que chega o próximo trator você pode optar por já voltar a recepção ou então ficar mais tempo por lá: você não é obrigado a ir embora no primeiro trator que chegar.

Parada para o almoço

Aproveitamos que já passava das 13h e almoçamos no próprio parque. Apesar de ser um restaurante dentro de um parque, os preços são bastante razoáveis. O mais interessante são os dois grandes parques para crianças que existem lá, que permitem você monitorar os pequenos sem grandes preocupações.

Plettenberg Bay

No final, nossa passagem por Plettenberg Bay foi apenas para dormir. Chegamos por lá já no fim da tarde, e aproveitamos para descansar. Apenas saímos para comprar algo para a janta. No dia seguinte, antes de partimos, fizemos uma breve parada na baía para tirarmos algumas fotos.

A cidade de Plettenberg Bay em si não possui grandes atrativos turísticos. Os atrativos estão próximos e incluem diversos centros de recuperação para animais. Há um parque de aves (Birds of Eden), outro de macacos (Monkeyland Primate Sanctuary) e até mesmo um de lobos (Garden Route Wolf Sacntuary).

Como nosso roteiro já incluía dois dias em safari, visitamos apenas o parque dos elefantes. Além disso, cada parque cobra sua própria taxa de visitação, o que certamente pesaria no bolso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *